21 C
Vitória
terça-feira, 16 agosto, 2022

Capixabas fazem história no maior torneio de pesca oceânica do Brasil

foto: Divulgação

As três equipes capixabas que foram as primeiras colocadas, liberaram juntas mais de 130 peixes de bico

As equipes de pesca oceânica do Iate Clube do Espírito Santo, fizeram história no The Billfish League (TBL), maior torneio de pesca oceânica do Brasil, que foi realizado de 31 de outubro até o último domingo, dia 31, e garantiram o primeiro, segundo, terceiro e quinto lugar. Juntas as lanchas capixabas liberaram mais de 130 peixes de bico.

Com um total de quatro etapas, as equipes dos seis estados participantes, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Pernambuco, puderam escolher as melhores datas para realizarem suas saídas de acordo com a estratégia e necessidades, em qualquer cidade do Brasil.

A competição

Durante a competição, a pescaria válida era de marlim branco, marlim azul e sailfish, em um torneio 100% release, onde todos os dos peixes são libertados logo após validação. E mais uma vez as equipes capixabas mostraram porque Vitória é considerada a capital do marlim, conquistando os primeiros lugares e realizando uma campanha nunca vista durante a competição.

“Tivemos seis estados participando do TBL onde o grande protagonista foi o Espirito Santo, com as equipes figurando no top 3 do torneio. Pela primeira vez na história, equipes do mesmo estado assumem as primeiras colocações”, ressaltou Rafael Ferreira, organizador do The Billfish League.

Após uma disputa acirrada para garantir o primeiro lugar, a equipe Quebra Linha, do comandante Sergio Machado, composta pelos pescadores Bruno Martinelli, Pedro Machado, Vitor Larica, João Rizzo, Jeovano Portela e Rafael Breder, levou para casa o título de campeã, com um total de 56 peixes válidos liberados, se tornou a primeira bicampeã do TBL, e bateu recorde do TBL com a quantidade de peixes liberados em três etapas.

“É muito bom se tornar campeão, bicampeão, mas é tudo graças a equipe. Nossa equipe pesca junto há mais de 10 anos, conhecemos bem a região do Espírito Santo, os locais com maior incidência de peixe, e esse ano fomos bicampeões do TBL, pegamos em quatro etapas 72 peixes, mais com um descarte da menor etapa, somamos 56 peixes em três etapas. Estamos muito felizes, a representatividade do Iate Clube esse ano foi muito grande. O Espírito Santo está muito bem representado na Pesca Oceânica e esperamos que outras equipes também venham pra cá, competir junto com a gente”, comentou o comandante Sérgio Machado.

Com uma diferença de apenas dois peixes no total do primeiro colocado, somando 54 marlins liberados, a equipe Bicuda, do comandante Evandro Carneiro, composta pelos pescadores, Luiz Unelo, Jorcel Garcia, conquistou o segundo lugar e traz na bagagem o excelente resultado de peixes liberados em três etapas.

“Nos preparamos muito para essa temporada e conseguimos excelentes resultados. Tivemos chances de ganhar, mas é muito difícil de bater a Quebra Linha, uma equipe formada com pessoas muito técnicas em cada posição, mas a disputada foi acirrada, empatamos em quase todas as etapas e no último dia de competição pegamos dois peixes a menos que eles. Essa foi sem dúvidas a maior temporada que tivemos, foram batidos todos os recordes. Pesco há 30 anos e nunca vi tanto peixe, foi excepcional. Gratificante participar do TBL que hoje é o maior campeonato de pesca oceânica do Brasil, pois une toda a comunidade de pesca brasileira e a cada ano está maior e com mais destaque. É a formula 1 da pesca oceânica”, ressaltou Evandro Carneiro.

Quebrando todas as expectativas e superando os ventos de Vitória, a equipe Makaira uma das equipes mais jovens do Iate Clube, que disputa o torneio na Open Class, categoria para lanchas menores com motor de popa, foi a primeira a ficar no top 3 geral. Segundo o comandante Júlio SIlbermann esta é o terceiro ano que a equipe composta pelos pescadores Pedro Henrique Massing, Davi e Gabriel Garcia, Franco Gozzi e Phillipy Machado, participa do The Billfish League.

“Este o terceiro ano que participamos do TBL, na temporada 2018/2019 fomos campeões, em 2019/2020 ficamos em segundo lugar e nesta temporada garantimos o bicampeonato na categoria open class. E para nossa felicidade garantimos o terceiro lugar na classe geral, pois para quem é da opern class é difícil pescar nos mares de Vitória, por mais que fiquemos próximo ao ponto de pesca, que é o barraco continental, tem muito vento, isso atrapalha a pescaria, principalmente para uma lancha desabrigada. Mas essa temporada foi incrivelmente abençoada com muito peixe”.

O Espírito Santo soma dois títulos no TBL, seguido do Rio de Janeiro com 1 título e São Paulo com 1 título.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade