21 C
Vitória
sexta-feira, 12 agosto, 2022

Câncer Infantil: o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura

No Espírito Santo, o câncer infantil acomete 130 crianças anualmente, segundo a Sesa - Foto: Reprodução

Atualmente, no Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória, em Vitória, 600 pacientes estão em tratamento e acompanhamento no Hospital contra o câncer infantil

Por Wesley Ribeiro 

No Espírito Santo, o câncer infantil acomete 130 crianças anualmente, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa). Uma data internacionalmente conhecida para alertar sobre a importância do diagnóstico precoce é o dia 15 de fevereiro.

Os tipos mais comuns de câncer infantil são as leucemias, os tumores do sistema nervoso central, os linfomas e os tumores sólidos como o neuroblastoma, os sarcomas e o tumor de Wilms. A Sesa informa que mantém uma rede assistencial para crianças, tendo como referência o Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), em Vitória.

De acordo com a médica oncologista pediatra e mestre em saúde coletiva do HINSG, Gláucia Perini Zouain Figueiredo, o diagnóstico de câncer promove grandes inquietações e se constitui em um evento traumático para a família inteira.

“Neste momento, é fundamental que fique claro que a família não está sozinha, que há uma equipe comprometida e interessada no melhor desfecho e bem-estar do paciente e do cuidador. No Núcleo de Trabalho em Onco Hematologia (NTHO), a abordagem é sensível, honesta, clara e focada nas necessidades individualizadas de cada paciente e da sua família”, explicou.

Conheça no vídeo abaixo, publico pelo Ministério da Saúde (MS), a história de Beatriz Machado, que venceu um tumor nos rins. 

 

Sintomas

Os sintomas do câncer infantojuvenil podem ser comuns a outras doenças frequentes na pediatria. Por isso, é fundamental que os familiares fiquem atentos aos sinais e sintomas que persistem.

Ao todo, 30% de todos os cânceres que acometem menores de 19 anos, correspondem às leucemias. Os sintomas estão relacionados ao grau de acometimento da medula óssea e quanto mais tempo de evolução, mais estes estarão presentes no diagnóstico.

Segundo a Sesa, dentre os sintomas está a anemia como palidez cutânea, cansaço fácil, tontura nos mais velhos, manchas roxas ou sangramentos sem relação com traumas, febre prolongada (mais de sete dias) sem origem definida. O tempo de aparecimento em uma criança acometida pela doença costuma ser de 3 a 4 semanas.

O segundo câncer com maior incidência são os tumores de sistema nervoso central que pode se manifestar com dor de cabeça, vômitos, perda de habilidades adquiridas, alteração motoras como paralisia facial, diminuição da força em um braço ou uma perna, alteração na marcha.

Os linfomas estão em terceiro lugar em maior ocorrência e seus principais sintomas são o aparecimento de ínguas inexplicadas, grandes, duras e indolores e também febre prolongada (mais de sete dias), também sem origem definida. Sudorese noturna anormal e perda de peso são outros sinais de atenção.

Os menos frequentes são os tumores, contudo, seus sintomas exigem muita atenção dos responsáveis. O surgimento de tumoração em qualquer lugar do corpo, dor inexplicada contínua e prolongada em algum membro devem ser considerados.

Um tipo de câncer raro é o Retinoblastoma. Representa cerca de 1,5% de todos os casos e pode se manifestar como reflexo esbranquiçado em um ou nos dois olhos, estrabismo, olho vermelho sem explicação.

Cada subgrupo do câncer infantojuvenil apresenta um percentual de incidência específico e, além disso, tem a sua capacidade de resposta ao tratamento e possibilidades de cura. Descobrir a doença em sua fase inicial aumenta as chances de cura e as sequelas podem ser bem menores.

Tratamento

O tratamento do câncer, por ser complexo, exige o envolvimento de uma equipe multidisciplinar capacitada e experiente que identifique e atenda todas as necessidades do paciente.

Segundo a Sesa, no HINSG a busca pela cura se inicia com ações e intervenções realizadas por uma equipe multidisciplinar formada por assistentes sociais, psicólogos, psiquiatra, enfermeiros, nutricionista, médicos, fisioterapeutas, farmacêuticos e dentista. Estes, auxiliam os envolvidos com base numa análise individual da situação clínica do paciente e do impacto psicossocial da doença.

O HINSG oferece às crianças quimioterapia, cirurgia oncológica e radioterapia em parceria com o Hospital Santa Rita. Aos pacientes que necessitam de transplante de medula ou terapia, cirurgia, braquiterapia, quimioterapia local para o retinoblastoma, a Secretaria de Saúde oferta o Tratamento Fora de Domicílio (TFD) em serviços de referência fora do

Estado.

A criança ou adolescente em idade escolar conta com assistência pedagógica ofertada pela Secretaria da Educação (SEDU), por meio da Classe Hospitalar, quando hospitalizado, ou por intermédio do Atendimento Domiciliar, quando necessário.

Os pacientes e a família recebem o suporte de voluntários e de instituições, como a Associação Capixaba Contra O Câncer Infantil (ACACCI) que atua em parceria com a unidade e apoio da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE) e do Instituto Beaba.

Melhorias

esbrasil-hospital-infantil-vitoria
O Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), em Vitória, é referência no tratamento de câncer – Foto: Divulgação/Sesa

Em 2020, a Secretaria da Saúde, realizou transformações positivas na estrutura do HINSG. O Governo do Estado, investiu R$3,1 milhões na Nova Oncologia Pediátrica, para obras e manutenção de 26 leitos de internação, 19 leitos hospital-dia e 14 consultórios multidisciplinares.

O Núcleo de Tratamento em Onco Hematologia (NTOH) passou a ocupar as dependências do HINSG no Hospital da Polícia Militar (HPM). Neste local, foram iniciadas a montagem do Espaço de Convivência Familiar que é destinado a ações coletivas cotidianas com a disposição de uma brinquedoteca, Classe Hospitalar, palco para apresentações culturais, área para descanso, banheiros, fraldários e copa para os pais.

Devido à pandemia, a montagem e a inauguração desse espaço coletivo foi adiada. Contudo, o local é utilizado pela enfermagem, fisioterapia, psicologia, serviço social e professores da Sedu para atendimento individual aos pacientes, quando necessário.

Para os pacientes hospitalizados estão à disposição televisores em todos os apartamentos e empréstimos de vídeo game. Além disso, as crianças recebem kits de massinha de modelar, lápis de cor, livros de histórias que podem auxiliar no seu entretenimento.

Em decorrências do avanço das novas variantes do novo Coronavírus (Covid-19), as atividades lúdicas ao ar livre não estão acontecendo e a comemoração de datas festivas estão sendo realizadas nos leitos. Todas respeitando as condições clinicas das crianças.

Os trabalhos realizados pelo HINSG são o atendimento social às famílias, o atendimento psicológico individual à criança, o adolescente e familiares, as reuniões familiares, o Projeto Dodói (kit com brinquedos), o Guias BeaBá (para compreensão da criança e ajuda na desmistificação da doença e tratamento).

Dados

Atualmente no HINSG, 600 pacientes estão em tratamento/acompanhamento no Hospital.
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), há a estimativa de 130 novos casos por ano previstos no Espírito Santo.

Em 2022, houve cinco diagnósticos de câncer infantojuvenil no HINSG. Em 2021, foram identificados 113 casos da doença no estado; em 2020, 134. Em relação a óbitos, em 2022, 2021 e 2020, ocorreram três, 32 e 40 óbitos, respectivamente.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade