24.9 C
Vitória
quarta-feira, 27 outubro, 2021

Cachaceiro profissional: reconhecida a atividade de sommelier de cachaça

Esse reconhecimento faz parte de um trabalho de revisão das atividades profissionais do Brasil, feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) e pelo Ministério da Economia

Por Munik Vieira

A palavra sommelier nunca esteve tão em alta como agora. O termo de origem francesa se popularizou graças ao uso em massa nas redes sociais. A palavra era utilizada para classificar os trabalhadores responsáveis por transportar as pipas de vinhos para os castelos na Idade Média e, posterirormente, passou a denominar especialistas de vinho que trabalham em restaurantes. Hoje, ela é usada para dizer que determinada pessoa detém pleno conhecimento sobre algum assunto específico. Apesar de sua origem estar ligada ao universo dos vinhos, o termo também é bastante utilizado por profissionais de uma bebida tipicamente brasileira e bastante popular: a cachaça.

O sommelier de cachaça tem conquistado cada vez mais espaço no país, e a atividade a partir desse ano passa a ser oficialmente reconhecida pelo Governo Federal como profissão. Esse reconhecimento faz parte de um trabalho de revisão das atividades profissionais do Brasil, feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) e pelo Ministério da Economia. O reconhecimento é um passo extremamente importante para o setor, que segue em crescimento no país.

“Antes, a cachaça carregava um certo preconceito, as pessoas acreditavam que era uma bebida muito forte e de produção duvidosa, então o trabalho do sommelier de cachaça ser reconhecido no Brasil como uma profissão é essencial, já que o profissional é um dos responsáveis na luta pela valorização da bebida no país”, explica o sommelier de cachaça Rafael Araújo.

ES é o 3º estado que mais produz cachaça no Brasil

Segundo dados do Anuário da Cachaça 2021, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Espírito Santo é o terceiro no Brasil com maior número de produtores de cachaça, ficando atrás apenas de Minas Gerais e São Paulo, respectivamente.

Em todo o Estado existem 67 estabelecimentos registrados como produtores da bebida, 234 marcas de cachaça e possui o 111 representantes. Destacam-se os municípios de São Roque do Canaã, localizado na região serrana, que aumentou o número de marcas, e Cachoeiro de Itapemirim, no sul do Estado, que aumentou o número de registros da bebida.

Dados nacionais

Em todo o Brasil, considerando-se o ano de 2020, os produtores de cachaça totalizaram 955 estabelecimentos registrados no Mapa. Notadamente, é a região Sudeste a que possui o maior percentual de estabelecimentos registrados para produção de cachaça (68,7%), sendo um total de 656 produtores.

Confira alguns dos principais alambiques do Espírito Santo:

Cachaça Princesa Isabel, localizada em Linhares
Cachaça Santa Terezinha, localizada nas Montanhas Capixabas (Santa Teresa)
Alambique Caipira, São Roque do Canaã
Cachaça Pratinha, em Anchieta
Cachaça Suprema, em São Roque do Canaã
Alambique Mineirinha, em Nova Venécia
Alambique Manda Brasa, em João Neiva
Cachaça Thimotina, em Afonso Cláudio

Confira o levantamento completo da relação de cachaças no Brasil – PDF

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade