Brumadinho: Agricultura solicita liberação de seguro para produtores

São 52 financiamentos do Pronaf na região, mas levantamento ainda está sendo feito junto ao Cadastro Rural para saber quais propriedades foram afetadas pela queda da barragem (Fotografia - Agência Brasil)

São 52 financiamentos do Pronaf na região, mas levantamento ainda está sendo feito junto ao Cadastro Rural para saber quais propriedades foram afetadas pela queda da barragem

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) solicitou ao Banco do Brasil a suspensão dos contratos firmados por produtores rurais que foram atingidos pelo rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho. Foi pedido, ainda, que os agricultores sejam atendidos pelo seguro previsto no financiamento do programa.

Segundo a secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF) do Mapa, do total de 182 Declarações de Aptidão ao Pronaf que foram emitidas para produtores de Brumadinho no ano passado, foram firmados 52 contratos. O volume de financiamento corresponde a R$ 1,75 milhão.

A SAF ressalta que pode ter outros agricultores na região que não estão cadastrados ou não tenham acessado o crédito do Pronaf. O Ministério está aguardando finalização de levantamento junto ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) para conhecer o número total de propriedades atingidas. Resultado preliminar aponta que a maior parte dos afetados são pequenos produtores de hortifrúti que abastecem a região metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com o Sistema Nacional de Cadastro Rural (SNCR), o município de Brumadinho tem 2.100 imóveis rurais, que somam uma área de 53.608,0271 hectares. Em toda a região da bacia do Rio Paraopeba (48 municípios), o sistema indica que há 56.084 imóveis rurais, somando uma área de 2.102.666,2135 hectares.

Conteúdo Publicitário