18.9 C
Vitória
quarta-feira, 19 junho, 2024

Brasil terá 6 tenistas em simples em Roland Garros

As vitórias de Thiago Monteiro, Felipe Meligeni e Laura Pigossi, todas nesta sexta-feira, fizeram o Brasil quebrar uma série de tabus recentes

O Brasil “gabaritou” o qualifying de Roland Garros. Com aproveitamento de 100%, os quatro tenistas representantes do País na fase classificatória do Grand Slam francês venceram seus três jogos e conquistaram a vaga nas chaves de simples do torneio disputado em Paris. As vitórias de Thiago Monteiro, Felipe Meligeni e Laura Pigossi, todas nesta sexta-feira, fizeram o Brasil quebrar uma série de tabus recentes.

Com os resultados desta semana, o Brasil terá seis representantes nas chaves de simples masculina e feminina nesta edição de Roland Garros. Thiago Monteiro, Gustavo Heide, Felipe Meligeni e Laura Pigossi se juntam a Beatriz Haddad Maia e Thiago Wild, que já estavam classificados de forma direta para a competição. Laura e Meligeni chegam à chave sem perder um set sequer nas três partidas que disputaram no quali.

- Continua após a publicidade -

Os resultados fazem o Brasil quebrar um tabu de 36 anos em torneios de Grand Slam. Pela primeira vez desde 1988, o País contará com seis representantes numa competição deste nível. Há 36 anos, os brasileiros em quadra foram Gisele Miró, Luciana Corsato, Niége Dias, Patrícia Medrado, Cássio Motta, Luiz Mattar e Marcelo Hennemann.

Tabus também foram encerrados em cada gênero. No masculino, o País não contava com quatro representantes numa chave principal de Roland Garros desde 2009. Há 15 anos, estiveram em quadra Thomaz Bellucci, Marcos Daniel, Thiago Alves e Franco Ferreiro. O recorde nacional é a presença de sete tenistas na chave de 1984.

No feminino, o tabu é ainda maior, de 34 anos. O Brasil não emplacava duas tenistas na chave desde 1990, quando o País foi representado por Dada Vieira e Luciana Corsato. Desta vez, Bia entrará como 13ª cabeça de chave, enquanto Laura fará sua estreia na chave do torneio francês, seu terceiro Grand Slam da carreira – também esteve em Wimbledon em 2022 e no Aberto da Austrália de 2023.

A medalhista olímpica nas duplas em Tóquio, em 2021, conquistou a vaga ao superar a romena Cristina Dinu, 229ª do mundo, por 2 sets a 0, com duplo 6/2, nesta sexta. Foi a terceira vitória da brasileira, atual 119º do ranking, que conseguiu “furar” o qualifying.

O mesmo fizeram Monteiro (84º do mundo) e Meligeni (136º) nesta sexta. No início do dia, o sobrinho de Fernando Meligeni derrotou o português Jaime Faria (183º) por 6/4 e 6/2. Monteiro, por sua vez, bateu o espanhol Daniel Rincón (226º), pelo mesmo placar. Gustavo Heide havia confirmado sua vaga na chave na quinta-feira, também após três vitórias.

A chave principal de Roland Garros começa neste domingo. Os brasileiros que vieram do quali devem conhecer seus adversários de estreia até este sábado.

Luisa Stefani

Já garantida nas duplas em Roland Garros, Luisa Stefani encerrou sua participação no Torneio de Estrasburgo, também na França, nesta sexta. A medalhista olímpica e a holandesa Demi Schuurs foram superadas pela parceria formada pela espanhola Cristina Bucsa e pela romena Monica Niculescu, pelo placar de 2 a 0, com parciais de 6/1 e 6/4.

Luisa estava a uma vitória da final de duplas no torneio francês, de nível WTA 500. Agora ela e a parceira holandesa seguem a preparação para o segundo Grand Slam da temporada. Elas também vão jogar juntas em Paris, a partir da semana que vem. A brasileira tem como melhor resultado no saibro de Roland Garros as oitavas de final nas duplas femininas tanto no ano passado quanto em 2020. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 221

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA