21.3 C
Vitória
domingo, 23 janeiro, 2022

Bora, 2022 chegou!

Mais Artigos

“É tempo de revisão para alguns. Para outros, nada muda, segue o jogo, é tempo de uma folguinha, não mais”

Por Robson Melo

“Uma amiga me chamou para cuidar da dor dela. Guardei a minha na bolsa. E fui…”.
Esta frase é de Caio Fernando Abreu, jornalista, escritor e dramaturgo.

E atenção, atenção! 2022 chegou, viu?!
Até chegar aqui já doeu muito. Então chega!

Um fim ou um começo? “Chega!” ou “Está pra chegar?”

É tempo de revisão para alguns. Para outros, nada muda, segue o jogo, é tempo de uma folguinha, não mais.

E as dores? Seguem com você ou podem ficar na bolsa.

É fato que muitos dramas e suas dores continuarão. Minhas ou dela, há um tempo para cuidar… É hora de qual agora ao chegar no 2022?

Se nos últimos anos aumentaram antigas e geraram novas vulnerabilidades, arregacem-se as mangas e mãos à obra!

É tempo de Ação!

Pegando mais uma carona em pensadores contemporâneos, Ilona Szabó, empreendedora cívica escreveu: “Se há uma lição da pandemia que não deve ser esquecida, é que somos interdependentes. Portanto, olhe para o lado e inclua preocupações e ações para o bem coletivo dentre suas prioridades. A nossa única saída enquanto sociedade é trazer conosco quem ficou para trás, é exercitar a liberdade no limite do respeito à liberdade do outro, é respeitar o meio ambiente e plantar o que queremos colher – seja a gentileza, a confiança ou a generosidade”.

Um 2022 cheio de esperança é o que desejo aos leitores, amigos, companheiros de luta no Terceiro Setor Capixaba.

Robson Melo é Presidente da Fundaes, a Federação do Terceiro Setor Capixaba

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba