Bolsonaro rejeita regulamentação da mídia

“A chama da democracia será mantida sem qualquer regulamentação da mídia”, ressaltou o presidente

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afastou qualquer possibilidade de fazer uma regulamentação da mídia no país. Ele, inclusive, citou as redes sociais como veículo de mídia excluído de possibilidade de regulação.

“Em meu Governo a chama da democracia será mantida sem qualquer regulamentação da mídia, aí incluída as sociais”, declarou o presidente utilizando seu perfil no Twitter, neste domingo (5). “Quem achar o contrário, recomendo um estágio na Coreia do Norte ou Cuba”, completou Bolsonaro.

DISCUSSÃO ANTIGA

A regulação da mídia chegou a ser tema de discussões em 2015, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff. À época, o governo entendia que a medida democratizaria a comunicação e combateria oligopólios e monopólios no setor. O debate, no entanto, não foi à frente.

“CONTROLE SOCIAL”

Em referência à declaração de Bolsonaro, o ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, também se manifestou no Twitter. “(…) bom lembrar que, não fosse a vitória eleitoral do Presidente Jair Bolsonaro, estaríamos hoje sob “controle social” da mídia e do Judiciário e que estava expresso no programa da oposição “democrática”. Aliás, Bolsonaro reafirmou hoje o compromisso com a liberdade da palavra”, publicou.

*Com informações da Agência Brasil.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!