Bob Dylan ganha Prêmio Nobel de Literatura de 2016

O músico folk, dez vezes vencedor do Grammy,  é o primeiro cantor a levar o Nobel e também primeiro norte-americano desde Toni Morrison, em 1993.

O cantor, compositor, estrela do rock, cristão missionário e poeta sábio norte-americano Bob Dylan, aos 75 anos, foi anunciado nesta quinta-feira (13) o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura 2016. na sede da Academia Sueca, em Estocolmo. Na declaração da secretária-geral da Academia, Sara Danius, o prêmio lhe foi entregue por “ter criado novas expressões poéticas na grande tradição da canção Americana”. Dylan já vinha sendo cotado para o prêmio há muitos anos, mas desta vez seu nome não estava entre os primeiros nas bolsas de apostas.

Em uma carreira de mais de 50 anos, o compositor lançou seu primeiro disco, “Bob Dylan”, em 1962, e hoje, entre trabalhos inéditos, coletâneas e registros de shows, existem 69 álbuns oficiais, sendo o mais recente deles, “Fallen Angles”, deste ano. O primeiro livro de Dylan foi a coletânea de poesias “Tarantula”, de 1971, mas o múscio folk é também autor ainda do best seller autobiográfico “Crônicas: Volume um”, lançado em 2004.  

Um dos maiores nomes da música norte-americana do século XX, Robert Allen Zimmerman (o próprio Bob Dylan) nasceu em 24 de maio de 1941, em Duluth, Minnesota, Estados Unidos. aos dez anos de idade escreveu seus primeiros poemas e, ainda adolescente, aprendeu piano e guitarra sozinho. Começou cantando em grupos de rock, imitando Little Richard e Buddy Holly, mas quando foi para a Universidade de Mineapolis em 1959, voltou-se para a folk music, impressionado com a obra musical do lendário cantador folk Woody Guthrie, abandonou a faculdade e foi visitar o ídolo em New York em 1961.

Seu segundo álbum, “The Freewhellin’ Bob Dylan”(1963), contendo apenas canções de sua autoria, consagrou o músico com o hit “Blowin’ In The Wind”, que se tornou um hino do movimento dos direitos civis. Nessa fase de “protesto”, Dylan compôs ainda “A hards-rain a gonna-fall” e “Masters Of War”, entre outras, que abordavam temas sociais e políticos numa linguagem poética, e o tornaram fenômeno entre os jovens artistas folk da época.

Mas as questões sócio-políticas como racismo, guerra fria e guerra do Vietnã cederam espaço às desilusões amorosas, à liberdade, às viagens surreais, na onda da poesia beat. Entre 1964 e 1966, Dylan eletrifica sua música, o que entristeceu o universo do folk, mas lhe rendeu aclamação da crítica e um número de admiradores muito maior. 

Após uma turnê pela Inglaterra, Dylan sofreu um grave acidente de moto que o afastou dos palcos e gravações até 1968. E em seu retorno, o camaleão surpreendeu o público e a crítica mais uma vez com o álbum “John Wesling Hardin”, com forte influência do country, estendida até o trabalho seguinte, “Nashville Skyline”, que trouxe o clássico “Lay Lady Lay”. 

A produção do início dos anos 70 não foi bem recebida pela crítica, que considerou muito aquém de sua capacidade. Nos anos 80, após uma turnê com a lendária banda californiana Grateful Dead, ele lança o álbum “Oh Mercy” (1989), e volta às paradas com o super-grupo Traveling Wilburys, formado com os amigos George Harrison e Tom Petty, mais Jeff Lynne e Roy Orbison.

Bob Dylan também pinta e desenha tendo lançado um livro de desenhos “Drawn Blank” em 1994. Fez a sua primeira exposição denominada “The Drawn Blank Series” no Museu Kunstsammlungen em Chemnitz (Alemanha) (onde há obras de Munch e Picasso) entre Outubro de 2007 e 3 de Fevereiro de 2008 com 175 aquarelas e guaches.

Bob, que já venceu 10 vezes o Grammy, foi eleito pela revista americana “Rolling Stone” em 2014 o segundo melhor artista de todos os tempos, perdendo somente para os Beatles, e agora surpreende levando o Nobel de Literatura. 

 Os livros de Bob Dylan:
“Bob Dylan song book” (1965)
“Bob Dylan himself: His words, his music” (1965)
“Bob Dylan: A collection” (1966)
“Bob Dylan: The Original” (1968)
“Tarantula” (1971)
“Poem to Joanie” – com introdução de A. J. Weberman (1971)
“Writings and Drawings” (1973)
“The songs of Bob Dylan: From 1966 through 1975” (1976)
“Lyrics, 1962-1985” (1985)
“Bob Dylan anthology” (1990)
“Drawn blank” (1994)
“Lyrics, 1962-1996” (1997)
“Lyrics, 1962-1999” (1999)
“Man gave names to all the animals” – ilustrado por Scott Menchin (1999)
“The definitive Bob Dylan songbook” (2001)
“Lyrics, 1962-2001” (2004)
“Crônicas: Volume 1” (2004)
“Bob Dylan: The drawn blank series” – editado por Ingrid Mössinger e Kerstin Drechsel (2007)
“Hollywood foto-rhetoric: The lost manuscript” – com fotografias de Barry Feinstein (2008)
“Lyrics” – editado por Heinrich Detering (2008)
“Forever young” – ilustrado por Paul Rogers (2008)
“Bob Dylan: The Brazil series” (2010)
“Man gave names to all the animals” – ilustrado por Jim Arnosky (2010)
“Blowin’ in the wind” – ilustrado por Jon J. Muth (2011)
“Bob Dylan: The asia series” (2011)
“Revisionist art” (2012)
“Bob Dylan: Face value – com textos de John Elderfield (2013)
“If dogs run free – ilustrado por Scott Campbell (2013)
“The lyrics : Since 1962”- editado por Christopher Ricks, Lisa Nemrow e Julie Nemrow (2014)
“If not for you” – ilustrado por David Walker (2016)

 

 Discografia: 
“Bob Dylan” (1962)
“The freewheelin’ Bob Dylan” (1963)
“The times they are a-changin'” (1964)
“Another side of Bob Dylan” (1964)
“Bringing It all back home” (1965)
“Highway 61 revisited” (1965)
“Blonde on Blonde” (1966)
“Bob Dylan’s greatest hits” (1967)
“John Wesley harding” (1968)
“Nashville skyline” (1969)
“Self portrait” (1970)
“New morning” (1970)
“Bob Dylan’s greatest hits Vol. 2” (1971)
“Pat Garrett & Billy The Kid” (1973)
“Dylan” (1973)
“Planet waves” (1974)
“Before the flood” (1974)
“Blood on the tracks” (1975)
“The basement tapes” (1975)
“Desire” (1976)
“Hard rain” (1976)
“Street legal” (1978)
“Bob Dylan at Budokan” (1978)
“Slow train coming” (1979)
“Saved” (1980)
“Shot of love” (1981)
“Infidels” (1983)
“Real live” (1984)
“Empire burlesque” (1985)
“Biograph” (1985)
“Knocked out loaded” (1986)
“Down in the groove” (1988)
“Dylan & The Dead” (1989)
“Oh mercy” (1989)
“Under the red sky” (1990)
“The bootleg series vols. 1-3: Rare and unreleased 1961-1991” (1991)
“Good as I been to you” (1992)
“World gone wrong” (1993)
“Bob Dylan’s greatest hits vol. 3” (1994)
“MTV Unplugged” (1995)
“The best of Bob Dylan” (1997)
“The songs of Jimmie Rodgers: A tribute” (1997)
“Time out of mind” (1997)
“The bootleg series, vol. 4: Bob Dylan live 1966: The ’Royal Albert Hall’ concert” (1998)
“The essential Bob Dylan” (2000)
”Love And Theft” (2001)
“The bootleg series, vol. 5: Live 1975: The Rolling Thunder Revue” (2002)
“Masked and anonymous: The soundtrack” (2003)
“Gotta serve somebody: The gospel songs of Bob Dylan” (2003)
“The bootleg series, vol. 6: Live 1964: Concert at Philharmonic Hall” (2004)
“The bootleg series, vol. 7: No direction home: The soundtrack” (2005)
“Live at the Gaslight 1962” (2005)
“Live at Carnegie Hall 1963” (2005)
“Modern times” (2006)
“The traveling Wilburys collection” (2007)
“The bootleg series, vol. 8: Tell tale signs: Rare and unreleased, 1989-2006” (2008)
“Together through life” (2009)
“Christmas in the heart” (2009)
“The original mono recordings” (2010)
“The bootleg series, vol. 9: The witmark demos: 1962-1964” (2010)
“Good rockin’ tonight: The legacy of sun” (2011)
“Timeless” (2011)
“Tempest” (2012)
“The lost notebooks of Hank Williams” (2011)
“The bootleg series, vol. 10: Another self portrait (2013)
“The bootleg series, vol. 11: The basement tapes complete” (2014)
“The bootleg Series, vol. 12: The cutting edge 1965-1966” (2015)
“Shadows in the night” (2015)
“Fallen angels” (2016)
Veja os vencedores do Nobel de Literatura dos últimos anos:
2015: Svetlana Alexiévitch (Belarus)
2014: Patrick Modiano (França)
2013: Alice Munro (Canadá)
2012: Mo Yan (China)
2011: Tomas Tranströmer (Suécia)
2010: Mario Vargas Llosa (Peru)
2009: Herta Müller (Romênia)
2008: Jean-Marie Gustave Le Clézio (França)
2007: Doris Lessing (Reino Unido)
2006: Orhan Pamuk (Turquia)
2005: Harold Pinter (Reino Unido)
2004: Elfriede Jelinek (Áustria)
2003: J. M. Coetzee (África do Sul)
2002: Imre Kertész (Hungria)

Imagens: Reprodução Web 

Conteúdo Publicitário

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome