29.9 C
Vitória
quinta-feira, 18 abril, 2024

BNDES teve lucro de R$ 8,2 bilhões no ano passado

BNDES teve lucro de R$ 8,2 bilhões no ano passado

Afetado pela instabilidade dos mercados financeiros, o banco obteve um resultado 9,6% inferior que em 2011

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou o seu balanço do ano de 2012. O lucro líquido da instituição foi de R$ 8,2 bilhões, um valor 9,6% menor do que o obtido no ano de 2011, quando o banco lucrou R$ 9 bilhões. O ano foi marcado pela instabilidade dos mercados financeiros e pelo fraco desempenho das bolsas de valores. A principal contribuição para o lucro anual do BNDES foi através das receitas com financiamentos, que apresentaram um crescimento de 26%.

- Continua após a publicidade -

O segmento de renda fixa contribuiu com 67,2% e o de tesouraria (R$ 4 bilhões) com 28,3% para o resultado bruto do BNDES apresentado no ano passado. O aumento do resultado de renda fixa advém, principalmente, da expansão de 15,5% da carteira de crédito do banco, fruto do crescimento do volume de operações realizadas no período.

Em 2012, os desembolsos do BNDES atingiram R$ 156 bilhões, distribuídos entre 990 mil operações, para 261 mil pessoas físicas e jurídicas, números recordes. Do total, R$ 87 bilhões foram aplicados fora da região Sudeste, contribuindo para o processo de descentralização do desenvolvimento.

Apesar das incertezas nos mercados financeiros e de capitais, a inadimplência do Sistema BNDES manteve-se em um nível reduzido, refletindo a robustez de sua carteira de crédito e repasses. O percentual foi de apenas 0,06% no ano, inferior ao registrado em dezembro de 2011 (0,14%) e o mais baixo da história do banco. A inadimplência média do Sistema Financeiro Nacional, conforme o Banco Central, em dezembro de 2012, foi de 3,6%.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 220

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA