22.1 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho, 2022

Artista visual Cristina Rezende lança seu livro Centelha em Vitória

Foto: Divulgação

“Como o próprio nome diz, Centelha vem para trazer a luz, a intuição e intensão por traz das minhas inspirações”, relata a autora

Por Redação ES Brasil

A artista visual Cristina Rezende, nascida em Minas Gerais e residente no Espírito Santo há 30 anos, lança no dia 07 de Junho de 18h às 22h, no Palácio da Cultura, Casa da Música Sônia Cabral, o seu livro “Centelha”.

“Como o próprio nome diz, Centelha vem para trazer a luz, a intuição e intensão por traz das minhas inspirações”, relata a autora. 

O livro foi prefaciado por diversas personalidades, como, o Secretário de Cultura do Estado do Espírito Santo, Fabrício Noronha, o casal de colecionadores de artes e empresários, Bill e Sinésia Karol dos USA, e conta com o apoio do Governo do Estado do Espírito Santo e do  Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha.

“Em Centelha, conto um pouquinho da minha história e técnica, e especialmente as inspirações que o Espírito Santo me presenteia com os elementos da natureza. Sou colorista nata, isto é, amo trabalhar com a fragmentação de cores e seus degradês que vejo pessoalmente em tudo que me cerca”, acrescenta Cristina. 

Foto: Divulgação do evento

Com uma técnica desenvolvida a partir de suas próprias experimentações e mentoriada pelo Artista Plástico Miguel Fabruccini na Itália, Cristina além de ser a escritora do livro, conta numa linguagem romantizada o que ronda sua arte, mostrando a sua principal “Musa Inspiradora” que são as Praias e o mar de Vila Velha e Vitória. A artista, remadora de canoa havaiana, discorre sobre a sua paixão pelas praias capixabas durante todas as suas manhãs, e, como esse esporte e toda a beleza nele envolvidas servem de inspiração para as suas obras.

Através das fotos do fotógrafo capixaba Fábio Pessanha, Cristina tem como objetivo revelar para São Paulo e o mundo a preciosidade de se viver no Espírito Santo. Assim, através de seus relevos, texturas e cores fragmentadas, ela pinta o seu sonho e tudo que paira em sua alma. Na série “Caminho de Pedras “, tela que escolhida para capa de “Centelha”, percebe-se toda a robustez de cores que a artista consegue captar nos elementos da natureza, em específico nas pedras preciosas. 

Mais informações sobre o lançamento

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade