24.4 C
Vitória
sábado, 4 dezembro, 2021

Aranhas que seriam enviadas por Correios são apreendidas em operação

A Polícia Federal, com o apoio de servidores do Ibama, deflagrou nesta sexta-feira (15) a ‘Operação Thera’, com o objetivo de desmantelar associação criminosa de crimes contra a fauna, no Espírito Santo e Rio de Janeiro

Por Munik Vieira

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, sendo três na Grande Vitória e um em Cabo Frio, no Rio de Janeiro.

Entenda

Foto: Reprodução Polícia Federal/Ibama

A primeira fase da operação tinha o objetivo de reprimir a aquisição/venda de animais silvestres, em especial aracnídeos, em condições inadequadas e provenientes de criadouros não autorizados ou sem a devida permissão, licença ou autorização de órgão competente.

Para a consecução dos crimes, os suspeitos enviavam os animais indevidamente pelos serviços de Sedex dos Correios, aos destinatários. A Polícia Federal contou com o apoio imprescindível da Coordenação de Segurança dos Correios.

‘Operação Thera’

O nome se dá em razão da família das espécies de aranhas (tarântulas) majoritariamente comercializada pelo grupo criminoso, Theraphosidae.

Além de crime, o tráfico de animais silvestres é uma ameaça destrutiva para as espécies de animais e para a preservação da biodiversidade brasileira. A ação é considerada a terceira maior atividade ilícita do mundo.

Crimes investigados

Os investigados poderão responder pela prática dos crimes de associação criminosa (art. 288 do Código Penal) e crimes contra à fauna (art.29 e art. 32 da lei 9605/98).

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade