26.6 C
Vitória
quarta-feira, 1 dezembro, 2021

Fogos de artifício: o “bicho papão” dos animais

Além de risco para os pets, bebês, idosos e pessoas doentes também sofrem com os estouros, principalmente, durante as festas de fim de ano

A beleza no céu, especialmente na virada do ano, esconde uma grande aflição sentida pelos animais neste período com os fortes barulhos causados pelo uso dos fogos de artifício nas comemorações. Agitação, convulsões, infarto, comportamento inquieto. Essas características e tantas outras são diagnosticadas nos bichinhos, que podem fugir ou até mesmo chegar a morte, devido a sensibilidade que eles possuem, devido ao seu aparelho auditivo ser mais forte do que o dos humanos.

Segundo a veterinária Manoela Pimentel, é preciso prestar atenção no quanto o pet se incomoda com este tipo de barulho para, caso seja necessário, tomar as medidas necessárias para dar o conforto que ele precisa neste momento.

“Alguns sinais clínicos podem ajudar nesta observação para detectar alguns indícios de que os cães e gatos não estão reagindo bem. São eles: ansiedade, vômitos, convulsões e taquicardia”, indica.

Além de observar os sinais de saúde, também é importante proteger os peludos deles mesmos, já que eles podem se assustar muito e acabar perdendo alguns sentidos. “Em casos assim, o ideal é o tutor tentar encontrar um local, principalmente, com janelas e portas fechadas para ficar com o pet, em segurança. Tente fazer de conta que nada está acontecendo, ligue a televisão ou coloque uma música mais alta. Se for possível, coloque tampões nas orelhas, antes mesmo dos fogos começarem e não deixe que os pets fiquem próximos de objetos pontudos ou cortantes, pois quando eles ficam muito agitados devido ao barulho dos fogos, eles podem se machucar”, orienta.

Nas festas de fim de ano, os animais buscam se esconder por medo dos fogos de artifício. – Foto: Reprodução

Além dos animais, humanos também são incomodados pelos fogos. Bebês, idosos e pessoas doentes sofrem durante as festas de fim de ano, com estouros de volume alto. Além disso, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) registrou, nos últimos 20 anos, 122 mortes por acidentes com os explosivos, sendo que 23,8% dos acidentados eram menores de 18 anos.

Mudanças nas regras

Várias regiões do país estão entendendo os prejuízos causados pelos fogos de artifício e, com isso, têm sancionado leis que vetam os estampidos. Dentre elas, estão Campos do Jordão, Santos, Campinas e Sorocaba, em São Paulo, Florianópolis, em Santa Catarina, Curitiba, no Paraná, Belo Horizonte, em Minas Gerais, Pelotas, no Rio Grande do Sul, e mais recentemente a capital Vitória também entrou nesta lista.

Na capital, o show pirotécnico vai acontecer em três pontos. Serão 17 minutos de espetáculo de luzes e cores no céu de Camburi. Já nos bairros Santo Antônio e São Pedro (Ilha das Caieiras), serão 10 minutos. Tudo com bem menos barulho do que os fogos comuns. “Pessoas mais sensíveis, idosos, enfermos e animais domésticos agradecem”, escreveu o prefeito Luciano Rezende ao anunciar a medida em suas redes sociais.

Em Guarapari, o assunto foi discutido na Câmara Municipal de Vereadores. O fato do barulho incomodar as pessoas com autismo e os animais trouxeram foi tema de audiência pública. Segundo o vereador proponente, Denizart do Nascimento, uma das sugestões é que o barulho seja substituído por música.

Na Serra, os fogos de artifício deverão ser silenciosos. – Foto: Reprodução

A pet sister da Flor de Liz Pets Hotel, Schelly Sampaio, contou que na virada do ano não costuma sair de casa, para cuidar dos seus cães e protege-los. “Com o barulho dos fogos os cães ficam tremendo, agitados, correm em círculo e chegam até a babar. Pode até ocorrer infarto nos animais”, pontuou.

O professor Vinicius Vivaldi destacou que esta época do ano é a mais difícil para o cãozinho Fred. “Ele fica alucinado, latindo para tudo e parece que vai ter um infarto. Estamos preocupados com o comportamento dele”, disse.

Na Serra, foi aprovado, na quarta-feira (18), na Câmara de Vereadores, um Projeto de Lei que proíbe o uso de fogos de artifício que façam barulho na cidade. Quinze vereadores votaram a favor da proposta, um contra, um se absteve e outros quatro não votaram. A matéria agora segue para a sanção do prefeito Audifax Barcelos (Rede). O projeto é do vereador Miguel da Policlínica (sem partido) e foi protocolado no início deste ano.

Recomendações e cuidados para seus pets:

1. Evite deixar seu cão ou gato sozinho no momento da queima de fogos.
2.  Se for viajar, escolha um lugar aonde possa levá-los ou adie a viagem para uma época mais tranquila.
3.  Caso fique em casa, deixe o animal em um local confortável e com o menor barulho possível para que ele se sinta seguro.
4. Feche o máximo de portas e janelas. Dessa forma, o som ficará abafado e o animal, mais confortável.
5. Dê medicações somente se necessário e com a orientação de médicos veterinários.
6. Tente acostumar o seu pet com os barulhos. No dia a dia, coloque sons de chuvas e trovões ou até mesmo de fogos para ele ouvir (obviamente num volume baixo). Ao ir se acostumando, o impacto dos fogos pode ser menor;
7. Associe os barulhos dos fogos de artifício a momentos legais como brincadeiras ou festas.

Leia Também:
- Publicidade -

Matérias relacionadas

Continua após publicidade

Fique por dentro

Vida Capixaba

Continua após publicidade