Na Alemanha, Contarato participa de pautas sobre Meio Ambiente

(Fotografia - Agência Senado)

Conservação e proteção do meio ambiente, cidades inteligentes e proteção climática são algumas das experiências que o governo alemão está apresentando a parlamentares brasileiros

O senador Fabiano Contarato (Rede), presidente da Comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado Federal, está em Berlim, na Alemanha, nesta semana envolvido em um extensa agenda voltada para o tema. A missão oficial também conta com a participação de outros parlamentares brasileiros e partiu de uma convite do próprio governo alemão que está custeando todas as despesas.

A comitiva já esteve com a ministra de Relações Exteriores, Antje Leendertse, e com a secretária-geral do Mercator Research Institut Global Commons and Climate Change, Brigitte Knopf. Eles encontraram, também, o chefe da diretoria de assuntos internacionais, Norbert Gorissen. Falaram sobre desenvolvimento urbano sustentável, cidades inteligentes e proteção climática.

O grupo esteve, ainda, com representantes das Organizações não Governamentais (ONGs): WWF, KoBra, Germanwatch e Brot fur die Welt. Visitou a aldeia bioenergética de Bollewick, junto do prefeito Bertold Meyer. Na localidade, estão instaladas duas centrais de biogás e centrais fotovoltaicas geram 8,19 milhões de kWh/ano de eletricidade e mais de 6 milhões de kWh/ano de calor, que abastecem a população. A Alemanha faz uma grande mudança na sua matriz energética e lidera a Europa nesse movimento.

Além das reuniões, os parlamentares estão conhecendo experiências de conservação e proteção do meio ambiente, o desenvolvimento de cidades que cuidam melhor de questões como a geração de energia, o transporte e o trânsito, entre outros destaques.

No programa oficial, os parlamentares brasileiros foram ao parlamento alemão, conversar com a presidente da Comissão do Meio Ambiente, Sylvia Kotting-Uhl, e demais membros da comissão.

“Estamos interessados nas iniciativas implementadas pelo governo alemão em prol da sustentabilidade e desenvolvimento do meio ambiente. Como sabemos, no Brasil, instalou-se uma agenda de retrocessos e de desmonte do Ministério do Meio Ambiente, de políticas públicas, de negação das pesquisas científicas. Um cenário preocupante para o futuro do país. Queremos reverter isso: colocar o desenvolvimento e a conservação e proteção do meio ambiente em foco e promover um debate para avanços na geração de novos empregos, de respeito à vida e ao meio ambiente”, explica Contarato.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!