23.1 C
Vitória
quinta-feira, 24 setembro, 2020

Agricultura de precisão e sustentabilidade no Agro: um caminho sem volta!

Mais Artigos

Economia brasileira: vítima dos personalismos de governo

É lamentável ter que testemunhar episódios como o da criação do TRF-6 Por Arilda Teixeira Aqueles que acreditam que a combinação de república democrática com economia...

Eleições Municipais: Vereadores e Prefeitos

É fundamental, nas eleições, escolher e votar em candidatos que estejam comprometidos com nossas cidades

Congresso Nacional

O que se observa hoje é que o tempo político, a necessidade de continuidade de posições políticas eleitoreiras de vários membros do Congresso e até da presidência da república

O boom no turismo regional no mundo pós-pandemia do coronavírus

Estratégias para diferenciação e melhor aproveitamento da imensa demanda por hotéis e pousadas

Agronegócio

Não há dúvidas de que o conhecimento, a tecnologia e a inovação foram imprescindíveis para uma verdadeira revolução no campo

Por Enio Bergoli

A realidade da agricultura brasileira e seus negócios associados, o agronegócio, mudaram muito nas últimas décadas. De importador de alimentos, nosso país  passou a produzir para os 210 milhões de brasileiros e para mais 1 bilhão de pessoas de 150 países, sendo estratégico para a garantia da segurança alimentar no mundo como um todo.

Não há dúvidas de que o conhecimento, a tecnologia e a inovação foram imprescindíveis para uma verdadeira revolução no campo.  Nos últimos 15 anos, a safra brasileira de grãos aumentou 124%, enquanto a área cultivada cresceu apenas 34%. Fruto da produtividade, que ampliou 134% neste período, um salto fantástico no conhecimento gerado pela ciência e aplicado na prática pelos agricultores. Em terras capixabas, avanço semelhante da produção por área cultivada foi verificado na principal atividade agrícola, a cafeicultura, além de várias outras explorações agropecuárias.

O fato é que o Agro precisou se reinventar para atender às demandas crescentes por alimentos. Contudo, o setor passa pelo enorme desafio da sustentabilidade: produção de alimentos com qualidade e conservação ambiental. Mais uma vez, tornou-se fundamental a evolução tecnológica, via inovação, como premissa para se produzir mais com menos, otimizando o uso dos insumos e poupando ao máximo o uso dos recursos, sobretudo os mais escassos e naturais. Essa é a nova ordem do dia!

A grande maioria dos agricultores já percebe claramente que, ao exaurir o solo, com técnicas ultrapassadas e inadequadas, num primeiro momento ocorre o aumento dos custos com fertilizantes e, num segundo, se inviabiliza o bem maior, que é a base de produção. A mesma lógica vale para a água, principal “insumo da vida” e da produção agrícola. Quem produz com recursos hídricos desprotegidos e utilizados com desperdício, estará fora do mercado em pouco tempo, pois não será competitivo em relação aos sistemas produtivos eficientes.

Em tempos passados, a consequência do uso inadequado do solo e da água na agricultura, determinando baixas produtividades, levava boa parte dos agricultores a “abrir” mais áreas agrícolas, exercendo uma pressão sobre os remanescentes nativos. Felizmente, esse procedimento ficou no passado, pois nosso país tem uma rigorosa legislação florestal, com órgãos eficientes na fiscalização e no controle em boa parte do território nacional, especialmente no Espírito Santo.

Nessa lógica, a agricultura de precisão (digital ou 4.0) avança pelo campo e será estratégica para a conservação e preservação dos recursos naturais. Nesse novo ciclo que já está em curso, a agropecuária está pautada na tecnologia de ponta, na automatização dos processos e na análise de dados em larga escala no setor de produção rural. A aplicação de técnicas sustentáveis, mais do que uma tendência, se tornou um imperativo para o abastecimento das cadeias produtivas alimentares para as próximas gerações.

Inteligência artificial, Internet das Coisas, GPS, drones, sensores, softwares, robótica, nanotecnologia e agrometeorologia são alguns termos, equipamentos e conceitos cada vez mais associados à agricultura de precisão. A informação, cada vez mais em tempo real, otimiza o uso dos insumos de produção agrícola, reduz custos e aumenta a margem de lucro dos agricultores. E ao gerar economia financeira, poupa o meio ambiente e garante a sustentabilidade, em todas as suas vertentes: econômica, social e ambiental.

Portanto, serão a ciência e o conhecimento aplicado, por meio de tecnologias e inovações de ponta, que irão acelerar a tão requerida sustentabilidade na produção de alimentos. Trata-se de um caminho único e sem volta!

Enio Bergoli é Engenheiro Agrônomo, especialista em Administração Rural e Ex-secretário de Agricultura do Espírito Santo

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

‘Vamos fazer programa de substituição tributária’, diz Guedes

Ricardo Barros (PP-PR), afirmou ainda que não haverá aumento de carga tributária na proposta de reforma que o governo construirá

Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020

O 3º Levantamento da Safra 2020 de Café, divulgado hoje (22), em Brasília, pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), foi estimado em 61,6 milhões...

Valor Bruto da Produção Agropecuária deve ser recorde de R$ 823 bi, diz CNA

Outros fatores que podem influenciar o indicador do setor são o aumento de 4,3% na produção, a alta de 18,7% nos preços

OCDE melhora perspectiva para economia mundial e para o Brasil em 2020

A economia global parece estar se recuperando do baque provocado pelo novo coronavírus mais rápido do que se imaginava há apenas alguns meses graças...

Vida Capixaba

Terminam hoje inscrições para II Encontro Capixaba de Pesquisa em Educação Ambiental

Voltado para estudantes, pesquisadores, professores e demais educadores ambientais, o encontro será realizado de quarta-feira (23) a sexta-feira (25) de forma virtual devido às medidas de prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19).

Conselho Tutelar: Vereador apresenta denúncia ao ministério público

A capital do Espírito Santo registrou em 2019 nada menos que 244 casos de abuso sexual infantil cometidos contra crianças e adolescentes de até 19 anos de idade. Um aumento de 32% em relação ao registrado no ano anterior pela Secretaria Municipal de Saúde (175 casos).

ArcelorMittal Tubarão vai religar o seu Alto-Forno 3

A ArcelorMittal Tubarão informa que fará o religamento do seu terceiro alto-forno, parado desde abril deste ano por conta do cenário econômico desfavorável. O religamento...

“A Pequena Sereia” leva fantasia ao Diversão em Cena ArcelorMittal

Inspirada nos musicais da Broadway e dirigida por Fernando Bustamante, a peça “A Pequena Sereia” retorna ao Diversão em Cena ArcelorMittal online. A transmissão será...