23 C
Vitória
domingo, 27 setembro, 2020

Advogada traz panorama sobre as relações de aluguel durante a pandemia

Leia Também

Volta às aulas: Fim das restrições às aulas presenciais

O anúncio foi feito pelo Governador do Espirito Santo, Renato Casagrande, durante uma videoconferência na tarde dessa sexta feira (25)

Ocupação de UTIs tem risco baixo em 17 estados e intermediário no Espírito Santo

Aumentou de 15 para 17 o número de estados em que a taxa de ocupação de unidades de terapia intensiva para covid-19 é considerada de alerta baixo (menor que 60%) no boletim Observatório Fiocruz Covid-19, divulgado hoje (25).

Jovens surdos e intérpretes buscam ar da inclusão

No Dia Nacional dos Surdos, 26 de setembro, dois jovens surdos e uma intérprete de Libras contam suas experiências de acessibilidade e histórias de vida.

A pandemia do novo coronavírus e o consequente isolamento social a que as cidades e Estados estão submetidos promete trazer consequências para toda a cadeia econômica.

Por Leticia Vieira 

Os comerciantes e demais locatários de imóveis comerciais e residenciais se preocupam com o cenário futuro, mas especialistas apontam: com bom senso, a negociação pode render alternativas interessantes tanto para proprietários como para locatários.

A ES Brasil conversou com a advogada Suellen Mendes e traz um panorama sobre as relações entre locadores e locatários comerciais e residenciais.

Durante a pandemia o que mudou nas relações de aluguel?

Primeiro, precisamos pensar que o atual momento mundial marcará para sempre nossas vidas e nossos negócios, isso porque o que for decidido, acordado e julgado considerará o contexto da pandemia, logo, é muito importante que as partes, locador e locatário documentem os acordos realizados nesse cenário, especialmente quanto ao valor e prazo.

Durante a pandemia a palavra de ordem nos contratos, especialmente nos locatícios é manutenção, ou seja, é preciso pensar no futuro, no momento pós pandemia, pois o locatário precisará do ponto ou da casa e o locador do aluguel, assim, melhor que acordem nesse momento a melhor maneira de manter o contrato.

Quais as principais orientações para quem aluga?

O locatário precisa sempre se atentar ao prazo de locação, pois está vinculado a ele, inclusive quanto à tão temida multa, isso porque a entrega antecipada do imóvel impõe pagamento da multa acordada. Também é importante que o locatário se atente às condições do imóvel e como deve devolvê-lo ao locador bem como às regras para utilização e sublocação.

Uma dica valiosa para quem vai alugar um imóvel é analisar com cautela o valor de condomínio, pois ignorar tal despesa pode desencadear desestabilização financeira, uma vez que o valor informado na locação pode não englobar o consumo de água e gás que são individuais e dependem do consumo, assim, uma grande dica é pedir os últimos condomínios para conhecer a média de gasto da unidade pelo ocupante anterior.

E para quem disponibiliza um imóvel para aluguel?

O Locador deve esclarecer no contrato além do valor do aluguel quais outros encargos serão pagos pelo locatário, como condomínio, IPTU, seguro, etc, bem como se o locatário deve transferir a conta de energia para seu nome, por exemplo, isso porque quem aluga o imóvel precisa se programar para o pagamento de todas as despesas e não apenas do aluguel, assim, quanto mais detalhado os deveres e obrigações contratuais, melhor.

E sobre os despejos. Podem ser realizados nesse período?

O tema despejo foi amplamente discutido na pandemia e embora constasse no texto inicial do RJET, Regime Jurídico Emergencial e Transitório das Relações jurídicas de Direito Privado, Lei 14010/2020, o artigo que impedia concessão de liminar para desocupação de imóvel urbano nas ações de despejo foi vetado pelo presidente, não existindo, portanto, impedimento ao despejo, no entanto, por enfrentarmos uma pandemia, as ações de despejo serão analisadas no contexto atual, que engloba desemprego, perda considerável da renda e instabilidade econômica, sendo necessária análise individual dos casos e prova quanto ao fato que ensejou pedido de despejo, como já acontecia anteriormente.

Como o judiciário tem tratado esses assuntos?

O Poder judiciário tem sido acionado para solução de inúmeros conflitos nesse momento de pandemia, desde concessão de desconto nos valores de alugueis pagos pelas lojas em Shoppings à mensalidade escolar, e o que vemos são decisões baseadas no contexto local, isso porque há locais com impedimento total de funcionamento, lockdown, e outros com abertura em horário reduzido, o que impacta diferentes negócios de diferentes formas, exigindo do julgador uma análise minuciosa dos requisitos exigidos por lei bem como quanto ao contexto.

A judicialização das demandas contratuais nesse momento nos leva a refletir acerca da necessidade de melhoria da conversa entre as partes, isso porque as mesmas partes que sentaram, negociaram e acordaram precisam conseguir renegociar o contrato quando preciso, especialmente, porque a pandemia vai passar e as partes precisarão do ponto comercial ou casa e do aluguel. Como dito linhas acima, é importante pensar na manutenção do contrato, quando possível.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Geronimo Theml explica a arte de ajudar pessoas a evoluir

Autor do livro “Produtividade Para Quem Quer Tempo”, o treinador e coach falou com exclusividade à ES Brasil, contando sobre sua experiência em treinar pessoas e sobre o alcance da felicidade nos dias hoje. Acompanhe!

Direito dos empregados em caso de falência da empresa

Já se passaram 5 meses desde o início do decreto de isolamento social no Espírito Santo decorrente da pandemia provocada pelo COVID-19. Nesse período...

Falência na pandemia: o que diz a lei

Já se passaram 5 meses desde o início do decreto de isolamento social no Espírito Santo decorrente da pandemia provocada pelo COVID-19. Nesse período...

Porto de Imetame: diretor fala sobre diretrizes após aval da União

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, assinou o termo aditivo autorizando a conclusão das obras do Porto Imetame, localizado no município de Aracruz

José Luís Galvêas destaca a expectativa de retomada do mercado imobiliário

Nessa entrevista, o diretor-presidente da Galwan, José Luís Galvêas Loureiro, fala sobre o comportamento do consumidor durante a pandemia e do mercado imobiliário para quem busca um bom investimento. Confira!

Economista avalia aquecimento no mercado imobiliario

Por Leticia Vieira  Passar tanto tempo dentro de casa fez com que as pessoas olhassem de forma diferente para ela. Pequenos defeitos na parede começaram...

ES Brasil Digital

Continua após publicidade

Fique por dentro

Agências da Caixa não abrem neste sábado

Diferentemente das últimas três semanas, as agências da Caixa Econômica Federal não abrirão neste sábado (26) para saques do auxílio emergencial e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Economia: pedidos de seguro-desemprego caem 11,6% na 1ª quinzena de setembro

O custo de cada parcela adicional é estimado em R$ 8,35 bilhões, segundo cálculos da equipe econômica obtidos pelo Broadcast

‘Vamos fazer programa de substituição tributária’, diz Guedes

Ricardo Barros (PP-PR), afirmou ainda que não haverá aumento de carga tributária na proposta de reforma que o governo construirá

Conab avalia que Brasil terá segunda maior safra de café em 2020

O 3º Levantamento da Safra 2020 de Café, divulgado hoje (22), em Brasília, pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), foi estimado em 61,6 milhões...

Vida Capixaba

Cirurgia inédita no Estado para tratar tumores de pulmão

O procedimento é inovador! Chamado de lobectomia uniportal por vídeo, o procedimento será realizado no dia 26 de setembro. 

Farol Santa Luzia e Igreja do Rosário são reabertos com novas regras de visitação

A reabertura dos pontos turísticos capixabas acontece aos poucos e na última quarta feira (23) mais dois, localizados em Vila Velha, reabriram para visitação depois de ficarem fechados por meses, em consequência da pandemia do novo Coronavírus.

Difícil controlar o estresse na pandemia?

Na semana em que se comemora o dia Dia Mundial de Combate ao Estresse (23) resultados de estudos comprovam que nos últimos seis meses, devido à pandemia do COVID, a demanda por medicamentos para estresse, depressão e insônia, aumentou.

Terminam hoje inscrições para II Encontro Capixaba de Pesquisa em Educação Ambiental

Voltado para estudantes, pesquisadores, professores e demais educadores ambientais, o encontro será realizado de quarta-feira (23) a sexta-feira (25) de forma virtual devido às medidas de prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19).
Continua após publicidade