25.8 C
Vitória
terça-feira, 31 março, 2020

Ação judicial pode suspender o Enem 2016

Leia Também

Governo encaminha PL que cria fundo de aval para empresas

Outros quatro projetos foram encaminhados para a Assembleia Legislativa e devem ser apreciados pelos parlamentares ainda nesta semana.

País tem 201 óbitos por covid-19 e 5.717 casos confirmados

O resultado de novos 1.138 infectados em um dia foi mais que o dobro do maior registrado até agora. Número de mortos aumentou 26% em relação a ontem.

Ibovespa caminha para pior mês desde 1998

Na tarde de hoje (31), Ibovespa acumulava em março perda de cerca de 28%, que se mantida representará o pior desempenho mensal desde 1998.

Podcasts para empreendedores ouvirem durante o isolamento social

Uma das opções para o período de isolamento social é ouvir podcasts, formato que ganhou o gosto do brasileiro:em 2019. Veja as dicas!

O MPF do Ceará pediu na Justiça que o Enem 2016, marcado para este fim de semana, seja suspenso para todos os candidatos, e não apenas adiado para parte deles.

Se o entendimento da Justiça Federal for o mesmo do Ministério Público Federal do Cerá (MPF), a edição 2016 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), agendada para este sábado (5) e domingo (6), será adiada. Os muitos eventos e boatos que têm afetado a realização da prova, entre eles o anuncio do Ministério da Educação de que a prova teria sido adiada para 191 mil candidatos de 18 estados e do Distrito Federal, fez com o que MPF-CE entrasse no dia seguinte com uma ação civil pública para suspender o exame deste fim de semana a todos os 8,6 milhões de candidatos. Mas o MEC já acionou a Advocacia Geral da União (AGU) para derrubar a ação na Justiça.

No entendimento do procurador da República no Ceará, Oscar Costa Filho, o pedido de suspensão do Enem foi feito, porque “adiar as provas para um grupo de pessoas pode ferir a isonomia do exame”, ou seja, não oferecer as mesmas condições a todos os candidatos. “O MEC aplica a teoria da resposta ao item (TRI) na prova objetiva, o que equilibra o nível de dificuldade da prova para todos os candidatos, o que significa que mesmo os que fazem uma segunda prova com questões de conteúdo diferente, elas têm em comum o mesmo grau de dificulldade. Nesse caso, o princípio da igualdade está preservado. O mesmo não se dá com a redação, porque tendo temas diferentes você não tem como dizer que o nível de dificuldade seja o mesmo”, defende o procurador.

A ação será julgada pelo juiz Ricardo Cunha Porto, titular da 8ª Vara da Justiça Federal no Ceará. Caso a Justiça aceite os argumentos do procurador, a mudança no calendário do Enem é válida para todo o Brasil. Devido à urgência, o pedido deve ser julgado até sexta-feira (4), de acordo com a Justiça Federal.

Reação

O Ministério da Educação anunciou que tentaria derrubar o pedido do MPF-CE, em nota divulgada na tarde desta quarta-feira (2), por considerar que “há um grave equívoco na argumentação apresentada pelo procurador do Ceará”, e que “é lamentável qualquer tentativa que venha gerar insegurança e tumultuar um Exame que afeta a vida de 8,6 milhões de estudantes e seus familiares”. A Advocacia Geral da União (AGU) afirmou que “atuará judicialmente para defender a regularidade das medidas adotadas pelo Ministério da Educação e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e na manutenção do calendário de provas”.

Na terça-feira, a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Maria Inês Fini, afirmou que a nova prova do Enem, a ser aplicada em dezembro, já foi elaborada e não vai afetar o equilíbrio entre os participantes, pois descarta a possibilidade de uma prova ser mais “difícil” que a outra. “A prova é equivalente”, garantiu. A base dessa argumentação é a chamada de Teoria de Resposta ao Item, ou TRI, que é a metodologia usada na correção.

Alunos

Para os 191 mil candidatos que já tiveram a prova adiada, a decisão não tem valor imediato, a não ser que a data mude novamente. Porém, já é certo que nenhum deles poderá fazer o Enem neste fim de semana, pois o Inep afirmou que não vai rever o adiamento desses 303 locais de prova, mesmo que eles sejam desocupados até esta sexta-feira.

Para os demais candidatos, as provas deste fim de semana seguem confirmadas até que a Justiça avalie a ação. Caso o juiz decida suspender o Enem deste fim de semana, a prova será realizada em outra data. Porém, caso o juiz negue o pedido, e mantenha a data do exame, os candidatos que não fizerem a prova neste fim de semana serão eliminados do Enem 2016.

Na última terça-feira (1º), o Inep divulgou a lista dos 304 locais em que a aplicação da prova foi cancelada, em função do movimento de ocupações das escolas. Por enquanto, candidatos inscritos nesses locais não farão a prova neste final de semana (5 e 6 de novembro). Para este grupo, o exame será reaplicado nos dias 3 e 4 de dezembro.

Os estados do Paraná, com 74 ocupações, e Minas Gerais, com 59, têm o maior número de locais de provas ocupados. As ocupações ocorrem em diversos estados do país. Estudantes do ensino médio, superior e educação profissional têm buscado pressionar o governo por meio do movimento. Os alunos são contra a proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita os gastos do governo federal pelos próximos 20 anos, a chamada PEC do Teto. Eles também criticam a reforma do ensino médio, proposta pela Medida Provisória (MP) 746/2016, enviada ao Congresso.

Espírito Santo

A Justiça determinou que as aulas sejam retomadas nas escolas estaduais do Espírito Santo ocupadas em protesto contra a PEC 241. A decisão, entretanto, não proíbe as ocupações. Porém, se os manifestantes e a Secretaria da Educação não chegarem a um acordo, pais dos ocupantes poderão ter que pagar multa de três a 20 salários mínimos. E quem irá coordenar esse processo de negociação serão os diretores das escolas e suas equipes. Quem não for aluno, professor ou servidor daquela determinada escola, terá de deixar a unidade de ensino e não poderá mais entrar.

Confira a lista de locais no Espírito Santo com Enem já cancelado:

Cariacica
EEEFM Ary Parreiras – Bloco A
EEEFM Coronel Olímpio Cunha – Bloco A
EEEFM Hunney Everest Piovesan – Bloco A
EEEFM Maria de Lourdes Poyares Labuto – Bloco Único
EEEFM Professor Joaquim Barbosa Quitiba – Bloco Único
EEEFM Professor José Leão Nunes – Bloco A
EEEFM Professora Maria Penedo – Bloco A

Colatina
EEEFM Conde de Linhares – Bloco Único

São Mateus
Centro Universitário Norte do Espírito Santo – CEUNES-UFES – Bloco C – Eixo III

Serra
EEEFM Aristóbulo Barbosa Leão – Prédio Principal
EEEFM Belmiro Teixeira Pimenta – Bloco 1 – Bloco 2
EEEFM Clotilde Rato – Bloco I – Bloco II
EEEFM Clóvis Borges Miguel – Bloco Único
EEEFM ELICE BAPTISTA GAUDIO – Bloco 1 – Bloco 2
EEEFM Francisca Peixoto Miguel – Bloco Único
EEEFM IRACEMA CONCEIÇÃO SILVA – Bloco 1 – Bloco 2
EEEFM Jacaraípe – Anexo – Principal
EEEFM Marinete de Souza Lira – Bloco 1 – Bloco 2
EEEFM Mestre Álvaro – Bloco 1
EEEFM NOVA CARAPINA – Bloco Único
EEEFM Professor João Loyola – Bloco Único
EEEFM Professora Hilda Miranda do Nascimento – Bloco I
EEEFM Professora Juraci Machado – Bloco Único
EEEFM Professora Maria Olinda de Oliveira Menezes – Bloco Único
EEEFM SIZENANDO PECHINCHA – Bloco único
EEEFM Vila Nova de Colares – Bloco Único
EEEFM Zumbi dos Palmares – Bloco Único

Viana
EEEFM Ewerton Montenegro Guimarães – Bloco Único
EEEM Irmã Dulce Lopes Ponte – Bloco Único

Vila Velha
EEEFM Florentino Avidos – Bloco Único
EEEFM Francelina Carneiro Setúbal – Bloco Único
EEEM Ormanda Gonçalves – Bloco Único
EEEM Professor Agenor Roris – Pavilhão 1 – Pavilhão 2

Vitória
Colégio Estadual do Espírito Santo – Bloco Único
EEEFM Aflordízio Carvalho da Silva – Bloco Único
EEEFM Almirante Barroso – Bloco Único -EEEM Arnulpho Mattos – Bloco Único
EEEM Irmã Maria Horta – Bloco Único
EEEM Professor Fernando Duarte Rabelo – Instituto de Educação – Bloco Único
EEEM Professor Renato José da Costa Pacheco – Bloco Único
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo – IFES (antigo Cefet) – Bloco Metalúrgica – Bloco Principal

Publicidade

ES Brasil Digital

ES Brasil 174
Continua após publicidade

Fique por dentro

Dicas gratuitas para superar a crise econômica da Covid-19

Evento trará estratégias e ações com os participantes para sobreviver à crise econômica e ter sucesso no pós-crise causada pela doença.

Negociação é o caminho para aluguel de pontos comerciais

A negociação com responsabilidade pressupõe real demonstração das consequências da crise e percepção recíproca para encontrar um ponto de equilíbrio das partes.

Indústria têxtil e de confecção já sofrem os impactos da pandemia

No Espírito Santo, a situação já é considerada crítica, de acordo com o presidente da Câmara da Indústria de Vestuário, José Carlos Bergamin.

Consumo de internet aumenta 25% durante isolamento social

Por conta do isolamento social, o consumo de internet aumentou consideravelmente durante o mês de março no mundo inteiro, inclusive no Brasil e no Espírito Santo.

Vida Capixaba

Sesi Cultura Online: Nano Vianna e André Prando

Para estrear as lives do Sesi Cultura online, dois ícones da música capixaba estarão se apresentando hoje. André Prando e Nano Vianna

Participe da 3ª Corrida Amaes Azul!

A corrida em solidariedade a causa do autismo tomará a 3ª Ponte, num trajeto de 10.800 km entre Vitória e Vila Velha. Será no dia 19 de julho

Desafios da carreira artística serão debatidos na internet

O ator e diretor Abel Santana vai realizar no decorrer desta semana  uma série de lives (ao vivo) nas mídias sociais, com diversos convidados de renome.

PRF recebe doações de alimentos e kits de higiene para caminhoneiros

A ideia da campanha Siga em Frente, Caminhoneiro é minimizar os efeitos da situação causada pelo novo coronavírus e possibilitar condições de trabalho.
Continua após publicidade