23.3 C
Vitória
domingo, 14 DE julho DE 2024

“Luta contra as drogas precisa de base em evidências científicas”, alerta Lopes

Subsecretário destaca avanços e lacunas nas abordagens de combate ao uso de substâncias psicoativas

Por Kebim Tamanini

No contexto da Semana Estadual de Políticas sobre Drogas – realizada entre 25 e 27 de junho -, o portal da revista ES BRASIL conversou com Carlos Lopes, subsecretário de Estado de Políticas sobre Drogas. Em uma entrevista reveladora, Lopes detalhou os esforços em curso e os desafios enfrentados pelo Espírito Santo na luta contra o consumo de álcool e drogas psicoativas. De acordo com o mais recente relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 3 milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência do consumo de álcool e drogas psicoativas.

- Continua após a publicidade -

Durante a entrevista, Carlos Lopes criticou o modelo predominante de combate às drogas, amplamente conhecido como “guerra às drogas”. “Se estamos em uma guerra às drogas, podemos classificá-la como uma guerra perdida”, afirmou Lopes.

Ele argumenta que a abordagem atual falha em reduzir efetivamente o consumo e os danos associados às drogas, e que a política tem levado a um aumento nas prisões e nas mortes de jovens, particularmente entre os pobres, negros e residentes de periferias.

Lopes também pontuou a falta de uma política sistematizada e organizada de prevenção ao uso de substâncias psicoativas no Brasil. “Estamos muito longe de ter uma política séria de prevenção ao uso de substâncias psicoativas. O país ainda carece de políticas públicas efetivas em vários setores, e o campo do uso de álcool e drogas não é diferente”, observou.

Ele defende uma abordagem mais humana e integrada, que vá além da simples repressão e inclua educação, tratamento acessível e políticas de reinserção social. “A luta contra as drogas precisa ser repensada com base em evidências científicas e em uma compreensão mais profunda das causas sociais e econômicas do uso de substâncias”, ressalta o gestor estadual.

No Espírito Santo…

A Rede Abraço tem se destacado como um exemplo positivo de política pública voltada para o enfrentamento do uso de drogas no Espírito Santo. Lançado em 2013, o programa é organizado em quatro eixos fundamentais: prevenção, cuidado e tratamento, reinserção social e estudos e pesquisas sobre drogas.

O subsecretário destacou a importância de facilitar o acesso ao tratamento para aqueles que enfrentam problemas com o uso de substâncias. “Qualquer pessoa que esteja vivendo um problema com álcool ou qualquer outro tipo de droga pode procurar nosso serviço sem necessidade de agendamento. O atendimento é realizado no mesmo dia, desde que o indivíduo queira se tratar”, explicou Lopes.

Ele ressaltou que a vontade de se tratar é um fator crucial para o sucesso do processo de reabilitação. O objetivo é oferecer um suporte imediato e eficaz, respeitando o tempo e a decisão do paciente.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA