21.6 C
Vitória
domingo, 14 DE julho DE 2024

2º caso da nova variante da Covid-19 no Brasil foi confirmado na capital capixaba

Sesa anunciou a confirmação da nova linhagem do Coronavírus, KP.2, sendo o primeiro caso registrado em Brasília

Por Kebim Tamanini

A Secretaria da Saúde (Sesa) do Espírito Santo anunciou a confirmação do segundo caso na América do Sul da nova linhagem do Coronavírus, KP.2. A detecção foi realizada em uma amostra coletada de um paciente residente em Vitória, datada de 14 de maio de 2024. A primeira ocorrência dessa variante foi registrada em Brasília, em uma amostra coletada em 09 de maio de 2024.

- Continua após a publicidade -

A KP.2 é uma das variantes conhecidas como FliRT, caracterizadas por suas mutações específicas. O diretor do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), Rodrigo Rodrigues, alertou para a possibilidade de um aumento significativo no número de casos nas próximas semanas, dada a rápida disseminação histórica dessa linhagem em outras regiões.

Diante dessa nova ameaça, o subsecretário de Vigilância em Saúde, Orlei Cardoso, ressaltou que a vacinação continua sendo a principal ferramenta para combater a disseminação do vírus, incentivando a população a completar o esquema vacinal e receber as doses de reforço quando elegíveis.

A variante KP.2 tornou-se dominante nos Estados Unidos e contribuiu para um aumento significativo no número de casos em diversos países da Europa, Ásia e Oceania.

Situação

No período de janeiro a junho de 2024, o Espírito Santo registrou um total de 21.642 casos de Covid-19, resultando em 53 óbitos. As cidades de Serra e Vila Velha se destacaram como as mais afetadas, sendo as maiores em termos de população no estado.

Comparativamente, esses números representam uma diminuição em relação ao mesmo período do ano anterior. Em 2023, foram registrados 23.629 casos confirmados e 110 mortes, evidenciando uma redução significativa nos índices de infecção e mortalidade pela doença.

Vacinação

O Ministério da Saúde definiu que a vacina da Covid-19 como reforço será administrada na população com mais de 5 anos de idade pertencente aos grupos prioritários estabelecidos. Além disso, a dose foi incluída no Calendário Nacional de Vacinação para crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade.

Os grupos prioritários incluem pessoas de 60 anos ou mais, pessoas vivendo em instituições de longa permanência e seus trabalhadores, pessoas imunocomprometidas, indígenas, quilombolas, gestantes e puérperas, trabalhadores da saúde, pessoas com deficiência permanente, pessoas com comorbidades, pessoas privadas de liberdade, funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas, e pessoas em situação de rua.

Idosos a partir de 60 anos, imunocomprometidos a partir de 5 anos, gestantes e puérperas devem receber duas doses de reforço ao longo do ano, com um intervalo mínimo de seis meses entre elas.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Matérias relacionadas

Continua após a publicidade

EDIÇÃO DIGITAL

Edição 222

RÁDIO ES BRASIL

Continua após publicidade

Vida Capixaba

- Continua após a publicidade -

Política e ECONOMIA