Mitos e verdades sobre alimentação da mãe na amamentação

(Fotografia - Marcelo Camargo)

Identifique mitos e aprenda algumas verdades sobre o assunto

A verdade é que não existe comprovação que alguma comida ou bebida aumente ou reduza a produção de leite materno. O que determina a produção de leite é a quantidade de vezes que o bebê mama no peito ou quanto mais a mãe esvazia suas mamas. Ou seja, quanto mais o bebê mamar, mais leite a mãe terá.

“Em geral, alimentos que nossas mães e avós nos dão e recomendam para aumentar a produção do leite tem muito líquido, e o líquido é importante para a produção de leite”, afirma Jorginete de Jesus Damião, professora do Instituto de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Segundo a especialista, canjas e canjicas podem ser consumidas, não porque irão aumentar a produção de leite, mas porque ajudam a hidratar. “Esses são alimentos associados ao carinho, e isso é uma prática boa, que não tem contraindicação”, explica a professora.

O que realmente é importante para manter a produção de leite é amamentar o bebê sob livre demanda, sempre que ele quiser ou que a mãe perceber que ele está com fome. “Deve-se oferecer o peito sem marcar hora e amamentar várias vezes durante o dia e a noite, quando for necessário”, complementa a nutricionista.

Mitos sobre amamentação

A cerveja preta é boa para aumentar a produção do leite?
Não há evidências de que cerveja preta promova aumento da produção de leite. E pode até ser arriscado tomar qualquer tipo de álcool, pois ele passa para o leite materno. Portanto, cervejas não devem ser consumidas. “Durante a amamentação, não é recomendado tomar nenhum tipo de bebida com álcool, principalmente em grandes quantidades. Se a mãe quiser relaxar, deve tomar chá de capim-limão ou outro chá da sua região”, sugere a nutricionista.

É normal durante o período de amamentação a mulher sentir mais sede, devido ao esforço que o organismo dedica à produção de leite. Portanto, a dica é beber mais água que o habitual. A mãe que não tem esse hábito deve incluí-lo em seu dia a dia. “Também é possível aumentar o consumo de líquidos tomando chás. Só os chás estimulantes não são recomendados. Lembrando que não precisa colocar açúcar no chá”, adverte Jorginete.

Se me alimentar mal, meu leite será fraco?
Não existe leite fraco. O leite materno tem todas as substâncias e vitaminas na quantidade certa que o bebê precisa para crescer e se desenvolver sadio. “Toda mãe, independentemente da origem e classe social, produz o melhor leite para o seu filho. É natural comer um pouco mais ou sentir mais fome e sede durante a amamentação, pois a mulher está gastando energia para produzir o leite. Deve-se prestar atenção à escolha dos alimentos optando sempre pelos mais saudáveis”, ensina Jorginete.

A orientação para se ter uma alimentação saudável é consumir o máximo possível de alimentos in natura como frutas, legumes, verduras, arroz, feijão, carnes, e preparações ou receitas feitas em casa. Os alimentos ultraprocessados, feitos pela indústria, que vem nas caixinhas ou embalagens, prontos para aquecer, em geral tem muito sódio e devem ser evitados, porque favorecem doenças do coração, diabetes e vários tipos de câncer, além de contribuírem para o risco de deficiências nutricionais.

Conteúdo Publicitário
Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!