Trump expulsa 60 diplomatas russos dos Estados Unidos

Donald Trump
Foto: AFP / Paul J. Richards

A ordem é uma retaliação ao envenenamento de ex-espião russo no início de março. Outras nações também tomaram a mesma medida

Os Estados Unidos anunciaram a expulsão de 60 funcionários de inteligência e diplomatas russos. O presidente Donald Trump assinou a ordem nesta segunda-feira (26). A decisão é uma reação ao envenenamento de um ex-espião russo na Inglaterra.

Os oficiais expulsos estavam à serviço da Rússia em Nova York e em Washington D.C. A determinação do governo também é para o fechamento do consulado russo em Seattle, Washington. Além dos EUA, 14 países europeus também estão pedindo a saída dos diplomatas russos, como Alemanha, França e Itália.

O governo norte-americano justificou que os nomes são de pessoas que trabalham a serviço de operações secretas de inteligência da Rússia.  As informações são da Agência Brasil. Segundo a declaração, os funcionários “minam a segurança nacional dos Estados Unidos”.

Sem revelarem a identidade, alguns diplomatas afirmaram que as expulsões são uma resposta “adequada” do governo. Os Estados Unidos fizeram o mesmo que países europeus após o envenenamento do ex-espião, Sergei Skripal, e de sua filha Yulia.

Skripal foi coronel russo e revelou segredos de Estado para o Reino Unido. Ele, com 66 anos, e a filha, de 33, foram atacados com um agente neurotóxico militar de fabricação soviética. Eles estavam inconscientes e foram encontrados em um banco no dia 4 de março, após saírem de um restaurante.

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!