Sistema aquaviário pode voltar a operar em setembro

Foto: ​Divulgação/EcoBalsas

O projeto vai permitir a travessia dos passageiros entre a Praça do Papa, na capital, até a Prainha, na cidade de Vila Velha

Visto como uma das alternativas para melhorar a mobilidade urbana na Grande Vitória, o sistema aquaviário, considerado um meio de transporte eficaz e econômico, pode voltar a operar em setembro deste ano como um sistema turístico, foi o que disse o secretário de Desenvolvimento Urbano de Vila Velha, Antônio Marcus Machado.

O projeto é o resultado de uma parceria entre as prefeituras de Vitória e de Vila Velha, e vai permitir a travessia dos passageiros entre a Praça do Papa, na capital, até a Prainha, na cidade de Vila Velha, e, futuramente, ao Porto de Santana, em Cariacica.

Segundo o secretário, o Governo do Estado não está envolvido neste momento. “As prefeituras estão se entendendo entre si para sinalizar a implantação. A previsão é que no final setembro o sistema já comece a operar. Pelo menos neste período já estará apto para o funcionamento. Vamos dar o ponto de partida de onde temos autonomia”, destacou.

Em breve, as empresas poderão participar do projeto após a publicação da sua regulamentação. “Os municípios não vão investir recursos próprios. O que vamos fazer é viabilizar que empresários possam investir neste sistema. Assim como já existe em outras cidades, vamos permitir que alguém tenha interesse em realizar essa prestação de serviços”, destacou o secretário Antônio Marcus.

O projeto envolve embarcações no modelo Catamarãs que levarão de 40 a 50 bicicletas e de 100 a 120 pessoas por viagem. A travessia deve durar de seis a oito minutos. Serão lanchas confortáveis, com Wi-Fi, e o pagamento das passagens será via aplicativo. Além disso, serão utilizadas ecobalsas, que são exemplos de sustentabilidade. Durante o trajeto, as balsas ajudarão a limpar a baía de Vitória por cada percurso realizado, além de não derramar óleo na água.

O valor do pedágio deverá ser igual ao aplicado no Transcol, mas este preço deve ser definido pelo investidor. “Enxergamos que um preço melhor pode trazer mais clientes. Mais a frente, pretendemos integrar o sistema de bicicletas compartilhadas das duas cidades”, avaliou o secretário.

A intenção do secretário também é tornar o projeto em uma ferramenta educacional. “Gostaríamos que as escolas utilizassem o aquaviário para aulas práticas e estimulassem os alunos a conhecerem as belezas do nosso Estado, como a Ilha das Caieiras, além de outros pontos turísticos”, finalizou.

Audiência pública

No início do mês de julho, o vereador Anadelso Pereira (PSDC), realizou uma audiência pública no plenário da Câmara Municipal de Vila Velha (CMVV), na Prainha. Na oportunidade, foram discutidas formas de implantação do aquaviário, além de opiniões dos munícipes sobre o tema.

Em seu discurso, Pereira reforçou a importância de manter em pauta, de forma permanente, o debate público sobre a reativação do sistema Aquaviário da Grande Vitória. “Com esses avanços, as cidades da Região Metropolitana poderão alavancar o turismo e gerar mais empregos e divisas”, acrescentou.

Confira mais sobre a audiência pública realizada na CMVV aqui.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome