Se superam

Resolvi aproveitar o tema mais comentado nesse momento para relembrar grandes exemplos de mulheres que se superaram através do esporte. Para mim, a história da treinadora Georgette Vidor ilustra bem esse espírito esportivo de forma especial. Em 1997, ela sofreu um grave acidente que a deixou paraplégica. Aos poucos, Georgette voltou aos tablados para comandar as atletas da equipe de ginástica olímpica brasileira.

Em 2002, fundou a ONG Qualivida e o projeto Esporte para Todos, onde atende crianças e jovens entre 04 e 17 anos, ensinando, mais do que a modalidade esportiva, que a vida é uma conquista diária, é superação e garra. A ONG Qualivida, em 12 anos de existência, atingiu a marca de mais de 2000 alunos beneficiados pelo esporte e já conquistou 10 títulos.

 


Na Copa do Mundo de Futebol

Você já ouviu falar da ação global da ONU Mulheres #HeForShe (Ele por ela)? Trata-se de uma campanha internacional criada para estimular a igualdade de gênero entre homens e mulheres, consequentemente, dando mais valor e poder a elas. Durante a Copa do Mundo de Futebol, a ação se concentrou no registro fotográfico da torcida masculina para expressar a adesão à mensagem #HeForShe e incentivar imagens de igualdade e cuidado entre homens e mulheres. Esta ação aconteceu até o dia 13 de julho e as imagens serão divulgadas no Facebook da ONU Mulheres Brasil (facebook.com/onumulheresbrasil) e da #HeForShe (facebook.com/heforshe). Legal, né? Saiba mais em www.onumulheres.org.br.

Rock and roll

De saia ou calça jeans, com maquiagem discreta ou muitas cores no rosto, a mulherada vem deixando a sua marca na história do rock and roll, claro, sem abrir mão do charme. A lista de nomes que são referência no gênero é enorme, e, desde as precursoras Janis Joplin e Rita Lee, o mercado do rock já está, há muito tempo, de portas abertas para as mulheres. As meninas do The Runaways, Deborah Harry do Blondie, Linda Perry do 4 Non Blondes, Chrissie Hynde do The Pretenders, Tarja Turunen e Floor Jansen pelo Nightwish, Amy Lee do Evanescence, as nossas Pitty e Cássia Eller, o estilo alternativo de Grace Slick à frente do Jefferson Airplane, ou até mesmo a Doro Pesch, uma das mais famosas cantoras de Metal, e a alemã Ângela Gossow do Arch Enemy, que sempre tiraram suspiros de fãs de ambos os sexos e de todas as idades. Sem contar as lindas roqueiras Gwen Stefani, Hayley Williams, Simone Simons, Lzzy Hale e Taylor Momsen.  A cada dia, elas quebram mais paradigmas e mostram que sabem fazer música de extrema qualidade, com muito estilo. Então, nada mais justo do que homenageá-las pelo Dia Mundial do Rock, no último 13 de julho. Yeah!

 

Compartilhe

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome