Novos investimentos em água e saneamento

saneamento
Fonte: Fred Loureiro / Secom

Em um ano em que ainda se sentem os efeitos da crise hídrica, os investimentos deram prioridade à garantia de segurança hídrica na Grande Vitória e no interior do Estado

O grande destaque foi a entrega do Sistema de Abastecimento Reis Magos, inaugurado no dia 25 de outubro na Serra. Devido à situação crítica, a obra, prevista para ser concluída em 2020, foi antecipada.

O investimento total foi de R$ 70 milhões, com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O novo sistema é capaz de uma captação de 500 litros de água por segundo, podendo dobrar esse volume com obras de expansões futuras. Além de sua capacidade, o que torna a construção dos Reis Magos emblemática é o fato de ser o primeiro sistema de abastecimento inaugurado na Grande Vitória desde 1983.

saneamento
Fonte: Cesan

“É uma obra que também inova, pois conta com uma estação de tratamento automatizada, que pode ser operada por apenas uma pessoa. Com esse novo sistema, aumentamos a oferta de água tratada para a Região Metropolitana da Grande Vitória”, afirma Pablo Andreão, presidente da Cesan, destacando que a obra alivia a sobrecarga sobre o Sistema Santa Maria da Vitória.

No interior, a estratégia para mitigar a escassez de chuvas contou com parcerias entre o Estado e os municípios, incluindo a perfuração de 31 poços profundos, a construção de sete barragens e a disponibilização de novas estações para captação de água em diversos municípios.

Ainda nesse sentido, no início do ano foi concluído o projeto básico para a construção de uma barragem no braço norte do rio Jucu, entre Viana e Domingos Martins, com capacidade de armazenar 20 bilhões de litros de água, o que representa 10 vezes o potencial da reserva de Duas Bocas. O investimento seria de

R$ 108 milhões, e o projeto encontra-se na etapa de estudos ambientais para o licenciamento, com previsão de lançamento, até o final do ano, do edital de licitação da empresa que fará as obras.

No setor de saneamento, as parcerias público-privadas (PPPs) têm crescido na região metropolitana, visando a universalizar o sistema em seus municípios. Em 2017, as PPPs estão operando em Vila Velha e Serra. Além disso, em Cariacica há uma parceria em estudo.

No interior do Estado, entre os destaques do Programa de Gestão Integrada das Águas e Paisagem estão as obras para ampliação do esgotamento sanitário da Região do Caparaó, abundante em águas. Os municípios beneficiados pelo programa da Cesan, que investirá R$ 53 milhões, são Iúna, Ibatiba, Dores do Rio Preto e Irupi. “Esses investimentos são importantes para levar qualidade de vida à população. O que temos feito é captar mais recursos para universalizar os sistemas de esgoto”, ressalta Andreão.


LEIA MAIS

Novas barragens de Sooretama armazenam até 540 milhões de litros de água
Investimento de 407 milhões no saneamento em Vila Velha
Instituto Trata Brasil divulga novo ranking do saneamento com avaliação dos serviços nas 81 maiores cidades do País
Presidentes de companhias estaduais de saneamento discutem desafios

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!