Sala de Inovação busca atrair investimentos em pesquisa

sala de inovação
Foto: Ascom/MCTIC

Criada pelo Governo Federal, a Sala de Inovação busca atrair centros e projetos de pesquisa e desenvolvimento

Com o intuito de atrair investimentos no setor de tecnologia do país, o Governo Federal lançou, neste mês de dezembro, a Sala de Inovação. Um importante instrumento que busca colocar o país entre os principais produtores de tecnologias avançadas, especialmente relacionadas com a indústria 4.0.

“Queremos ter uma pauta intensa aqui, focada nas grandes e importantes tecnologias do século 21. A indústria 4.0 traz uma série de novas tecnologias que são desenvolvidas em vários lugares do mundo, e o Brasil precisa, cada vez mais, interagir cientificamente, industrialmente e tecnologicamente com outras nações. E, sobretudo, se tornar um país receptivo para essas empresas de tecnologia”, destacou o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Alvaro Prata.

Segundo o Decreto 9.243/2017, publicado na última quarta-feira (20) no Diário Oficial da União, a Sala de Inovação visa articular, coordenar e estabelecer diretrizes, além de operacionalizar ações para a atração de centros e projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) estrangeiros para o Brasil.

Todo o atendimento às empresas que desejam investir no país será feito pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A instituição irá assessorar as companhias, preparar ofertas customizadas de instrumentos de apoio ao investimento em inovação e promover as oportunidades no território nacional por meio da marca “Innovate in Brasil”.

O MCTIC e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) também vão apoiar a Apex-Brasil na orientação e encaminhamento das empresas estrangeiras. “Queremos atuar como agentes facilitadores e promotores desses empreendimentos. Vamos atuar para orientar e facilitar o acesso dessas empresas aos nossos programas, instrumentos e infraestrutura”, afirmou o secretário Alvaro Prata.

LEIA TAMBÉM:
Compartilhe