Há quase 140% de variação no preço de medicamento, aponta pesquisa

O Procon Vitória utilizou como metodologia a mesma utilizada pelos grandes órgãos de defesa do consumidor (Fotografia - Divulgação)

Procon Vitória fez levantamento de preços de medicamentos em drogarias da capital

O Procon Vitória, por meio do Núcleo de Comunicação, Educação, Pesquisa e Dados, realizou uma pesquisa inédita de comparação de preços de medicamentos em farmácias e drogarias de grandes redes da capital.

O levantamento envolveu quatro drogarias, que foram visitadas nos últimos dias 6 e 7. Foram pesquisados 65 medicamentos, registrando uma variação de até 140,43% no preço de um mesmo remédio de um estabelecimento para outro.

Essa variação foi encontrada no medicamento Cloridrato de Ranitidina (genérico), que é muito indicado para tratamento de úlceras de estômago ou de duodeno. A segunda maior variação foi no Simeticona (genérico), de 131,93%. Em seguida, o Amoxilina (genérico), com uma diferença de 113,16%.

Economia familiar

A gerente do Procon Vitória, Herica Correa Souza, explicou que o órgão está ampliando as pesquisas para oferecer aos consumidores mais informações e, principalmente, dados para que possam ter acesso a produtos de qualquer natureza com menor impacto possível na economia familiar.

“A pesquisa comparativa é uma importante ferramenta de defesa do consumidor. Sabemos que fazer uma pesquisa requer tempo e paciência, por isso muitos consumidores dispensam essa ação. As diferenças de preços são gritantes. Por isso, chamamos atenção de incorporar esse hábito na rotina familiar”, defendeu.

Menor preço

Do total dos itens comparados (65), a drogaria que apresentou a maior quantidade de medicamentos com menor preço registrou 27. A segunda com maior número de itens com menor preço tinha 26 medicamentos e a terceira, 12.

Para Herica, o resultado da pesquisa de medicamentos revela ainda que nem sempre comprar em um estabelecimento que faz propagandas de menores preços é sinônimo de bom negócio.

O Procon Vitória utilizou como metodologia a mesma utilizada pelos grandes órgãos de defesa do consumidor, tendo como parâmetros:

-levantar, pessoalmente, os preços em farmácia/drogaria (loja física), de médio e grande portes, escolhidas aleatoriamente no município de Vitória;
-pesquisar somente o medicamento de referência e o genérico de menor preço (com a mesma apresentação do de referência, definida pelo Procon, independente do laboratório) encontrado no estabelecimento no dia da coleta.

Além disso, a equipe do Procon Vitória utilizou como critério o “preço com desconto máximo para o cliente comum”, independente da exigência de cadastro do consumidor. Entende-se como cliente comum aquele que não possui nenhuma condição especial (aposentado, empresas e planos de saúde conveniados), bem como não considerar os descontos vinculados ao Programa Farmácia Popular.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!