Deputados e presidente da Alerj se entregam à Polícia Federal

presidente da Alerj
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

As prisões atingem a alta cúpula do PMDB no Rio de Janeiro, já que Picciani é presidente da casa e Albertassi é o líder do governo.

Três deputados estaduais do PMDB do Rio de Janeiro se entregaram à Polícia Federal nessa quinta-feira (16). Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi foram indiciados na Operação Cadeia Velha. A ordem de prisão preventiva foi expedida pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2).

Segundo informações da Agência Brasil, eles se entregaram entre as 17 horas e as 17h55. Depois, foram levados para Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. O ex-governador Sérgio Cabral também está preso no local, junto a outros presos envolvidos nos desdobramentos da Lava Jato fluminense.

As prisões atingem a alta cúpula do PMDB no Rio de Janeiro. Picciani é o atual presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Já Albertassi é o líder do governo na Alerj.

Ministério Público

O Ministério Público Federal (MPF) pediu a prisão dos deputados por protegerem os interesses das empresas de ônibus. Os procuradores entendem que eles atuaram para interferir em CPIs, como a da Uerj, ou rejeitá-las, como a do casa do Fetranspor.

Picciani e Albertassi também teriam trocado mensagens por celular com a proposta de criação de um fundo de equilíbrio fiscal para os transportes. Mas, as empresas não precisariam mais contribuir com o fundo, segundo informações do G1.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome