Príncipe bilionário é preso na Arábia Saudita por corrupção

Príncipe saudita preso
Foto: Fahad Shadeed/Reuters

Alwaleed bin Talal é dono da empresa de investimentos Kingdom Holding, além de ter participação em empresas como Citigroup, News Corp, Apple, Twitter e a rede AccorHotels.

Autoridades da Arábia Saudita realizaram uma megaoperação contra corrupção no país e prenderam 11 príncipes, quatro ministros e dezenas de ex-ministros. Entre os detidos está o bilionário Alwaleed bin Talal.

O empresário é sobrinho do rei saudita e dono do banco de investimentos Kingdom Holding. Ele é um dos homens mais ricos e influentes do mundo. Possui participações significativas em algumas das maiores empresas do globo, como Citigroup, News Corp, Apple, Twitter e redes de televisão por satélite no Oriente Médio.

Segundo informações da Agência Brasil, as ações das autoridades ajudaram a consolidar o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman no poder. A operação desbancou outros nomes da elite política e financeira do país. O chefe da poderosa Guarda Nacional, o príncipe Miteb bin Abdullah, foi preso e substituído pelo príncipe Khaled bin Ayyaf.

As investigações e prisões consolidam o controle do rei Salman sobre as instituições de segurança, que anteriormente haviam sido lideradas por ramos separados da família. A ação vai além da corrupção e teria como objetivo remover a potencial oposição ao príncipe Mohammed. Ele defende uma ambiciosa e polêmica agenda de reformas.

O Valor Econômico divulgou que o príncipe preso já fez negócios com nomes como Bill Gates, Rupert Murdoch e Michael Bloomberg. Alwaleed bin Talal teria investimentos nos hotéis Savoy, em Londres, Four Seasons George V, em Paris, e o Plaza, em Nova York. Além disso, ele é um dos controladores da rede AccorHotels.

 

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome