RJ: polícia prende dirigentes de futebol por venda de ingressos irregular

Operação Limpidus
Foto: Reprodução

O assessor de imprensa do Fluminense e o presidente da torcida Raça Fla estão entre os detidos pela Operação Limpidus.

Dirigentes de clubes de futebol e de torcidas organizadas estão na mira de investigações. A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro cumprem, nesta segunda-feira (11), 14 mandados de prisão preventiva. Os dirigentes são acusados de irregularidades como a venda ilegal de ingressos (cambismo).

Segundo a Agência Brasil, o Ministério Público acusa dirigentes de clubes de futebol por repasse de ingressos a torcidas. Os cambistas, então, recebiam os ingressos para revenda. Parte desses ingressos seria repassada, inclusive, para torcidas organizadas proibidas pela Justiça de frequentar jogos de futebol.

Detidos

O portal G1 informou que o assessor de imprensa da presidência do Fluminense, Artur Mahmoud, foi preso nesta segunda-feira (11). Outras três pessoas também foram detidas. São o presidente da torcida organizada Raça Fla, Alesson Galvão de Souza, e dois funcionários da empresa Imply, responsável pela confeção de ingressos.

Operação Limpidus

A operação é um esforço conjunto do Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor do MP e pela Delegacia de Repressão a Crimes de Informática da Polícia Civil. É um desdobramento da Operação Limpidus.

A primeira fase da operação aconteceu em 1º de dezembro. Foram cumpridos mandados de prisão temporária, de condução coercitiva e de busca e apreensão.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!