Plenário da Câmara invadido por manifestantes

Por volta das 15h30, um grupo de 40 pessoas invadiu o Plenário da Câmara dos Deputados, defendendo a volta do regime militar.

Um protesto contra as medidas do pacote anticorrupção que afetam o Poder Judiciário resultou na invasão do Plenário da Câmara na tarde desta quarta-feira (16). Por volta das 15h30, um grupo de 40 manifestantes que defende a intervenção militar, quebrou uma porta de vidro e invadiu o plenário da Casa. A sessão presidida pelo primeiro vice-presidente, Waldir Maranhão (PP-MA) foi suspensa. 

A imprensa foi isolada pela Polícia Legislativa da Câmara e proibida de retornar ao plenário. E o deputado Beto Mansur (PRB-SP) negociou com os manifestantes a saída deles do local. A Polícia trabalhou com a estratégia de apagar a luz e o ar-condicionado para esvaziar o plenário.

Um dos participantes, exaltado, afirmava: “Estão entregando o nosso País aos bandidos. A nossa riqueza está indo embora”. As informações são de que o protesto teria sido combinado via WhatsApp, reunindo pessoas de várias partes do País. “Viemos hoje fechar o Congresso Nacional”, disse um dos manifestantes. 

Em consequência da quebra da porta, pessoas se feriram. E do lado de fora do Plenário, a estimativa é de 800 pessoas protestando. Os manifestantes afirmam não pertencer a nenhum grupo organizado e se recusam a passar mais informações.

Imagem: reprodução TV Câmara 

 

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome