Operação encontra irregularidades em comércio de Vila Velha

Operação Vetus Vícus
Foto: Divulgação/Sefaz-ES

A ação visou o combate da sonegação e a falsificação em seis estabelecimentos que vendem produtos de procedência nacional e estrangeira.

Na manhã de sexta-feira (29), a Alfândega da Receita Federal do Brasil em Vitória e o Governo do Estado deflagraram a Operação Vetus Vícus. O objetivo foi reprimir o comércio de mercadorias importadas irregularmente na Glória e no Centro, em Vila Velha.

A ação visou o combate da sonegação fiscal e a falsificação de marcas. A Receita Estadual e o Núcleo de Repressão e Combate às Organizações Criminosas e Corrupção (Nuroc) participaram da operação.

O alvo eram seis estabelecimentos varejistas que comercializam produtos tanto de procedência nacional quanto estrangeira. Em três dos comércios, a Receita Federal reteve produtos como celulares, mochilas, óculos de sol, brinquedos e perfumes. O volume de mercadorias retidas pela Receita Federal ainda está em aferição.

Já a Receita Estadual verificou a situação cadastral dos seis alvos. Os auditores apuraram indícios de omissão de receita em quatro estabelecimentos. Eles encontraram mercadorias sem documentação fiscal em um dos locais. Os proprietários foram intimados a apresentar os documentos.

Segundo o inspetor chefe da Alfândega no Porto de Vitória, Fabricio Betto, essa é a terceira edição de uma sequência de ações. A intenção é coibir a prática de ilícitos de natureza tributária, aduaneira, que diz respeito à propriedade industrial e, especialmente, que envolva a comercialização de produtos que possam oferecer riscos à saúde da população.

“Foram encontradas mercadorias importadas cuja documentação de importação regular não foi comprovada. Também foram detectados indícios de mercadorias contrafeitas, ou seja, fabricadas sem a autorização dos detentores das respectivas marcas, e que podem oferecer riscos à saúde da população”, explicou o inspetor.

Se for constatada a prática de crimes contra a ordem tributária ou outro, o passo seguinte será o envio de representação ao Ministério Público.

Receita Estadual

O subgerente Fiscal da Secretaria da Fazenda, Marcos Fernando Pêgo Freitas, destacou a importância de ações conjuntas e recorrentes. Os auditores da Receita Estadual verificaram a documentação fiscal das mercadorias, os equipamentos impressoras de cupom fiscal e as máquinas de cartão de crédito. “Temos todo um trabalho de inteligência que antecede a ação no estabelecimento com identificação das operações de compras realizadas pelos estabelecimentos, suas declarações de vendas e movimentações de cartões de crédito e débito, dentre outras verificações, que direcionam a escolha dos alvos e as ações a serem realizadas na operação. Nosso objetivo é combater a sonegação fiscal e a concorrência desleal”, explicou.

Marcos ressaltou que o trabalho de auditoria dos documentos coletados continua, podendo resultar em penalidades para os proprietários das lojas.

A operação foi batizada de “Vetus Vícus”, que em latim significa ‘vila velha’. Contou com a participação de 18 servidores da Receita Federal e 15 auditores da Receita Estadual, além do apoio de agentes do Nuroc.

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome