ONU nomeia representante para tratar do êxodo venezuelano

Grupo de imigrantes venezuelanos percorre a pé o trecho de 215 km entre as cidades de Pacaraima e Boa Vista (Fotografia - Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A crise da imigração de venezuelanos nas Américas e demais continentes levou nesta quarta-feira (19) a Organização das Nações Unidas (ONU) a nomear um representante especial exclusivamente para tratar do tema. É o diplomata guatemalteco Eduardo Stein, de 71 anos.

Stein trabalhará diretamente com o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) e a Organização Internacional para Migração (OIM). O diplomata deverá promover o diálogo e o consenso necessários para a resposta humanitária, incluindo o acesso ao território, a proteção de refugiados, o regime de permanência legal e a identificação de soluções para refugiados e migrantes venezuelanos.

Ex-vice-presidente e ex-chanceler da Guatemala, Stein tem vasta experiência na área internacional, especialmente nas questões relativas à imigração. É integrante de uma fundação, sem fins lucrativos, que presta consultoria nessa área.

A estimativa é que no Brasil entrem de 600 a 800 venezuelanos, por dia, via Roraima. A presença dos imigrantes em território brasileiro causou várias situações tensas. Em agosto, houve ataques a venezuelanos que estavam acampados na rua em Pacaraima (RR) e tiveram as barracas queimadas.

No começo deste mês um brasileiro e um venezuelano foram mortos em Boa Vista (RR). A confusão foi causada após a tentativa de assalto a um supermercado. Segundo relatos, o brasileiro capturou o suspeito que era venezuelano e acabou esfaqueado. Um grupo cercou o imigrante e ele foi morto.

Conteúdo Publicitário
Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!