Cientistas levam Nobel de Física por estudos sobre ondas gravitacionais

Prêmio Nobel de Física
Foto: Divulgação

Albert Einstein previu a existência das ondas gravitacionais com a Teoria da Relatividade Geral, um século antes da descoberta.

A Academia Real das Ciências da Suécia anunciou os vencedores do Prêmio Nobel de Física 2017. Rainer Weiss, Barry C. Barish e Kip S. Thorne foram reconhecidos pela “contribuição decisiva para o detector Ligo e a observação de ondas gravitacionais”.

Os três premiados contribuíram “com entusiasmo e determinação” de forma “inestimável”. Eles colocaram em funcionamento o Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferometria Laser (Ligo). A iniciativa detectou essas ondas pela primeira vez.

Foram quatro décadas de esforços no projeto para o qual colaboram cerca de mil cientistas de 20 países. O Ligo detectou pela primeira vez, em 14 de setembro de 2015, o fenômeno. Albert Einstein tinha predito a existência das ondas gravitacionais um século antes na Teoria Geral da Relatividade.

Essa vibração, que chegou à Terra de forma “extremadamente débil”, provinha da colisão de dois buracos negros. O choque deve ter ocorrido há 1,3 bilhão de anos, como explica o júri. A medição “já é uma promissora revolução na astrofísica”, argumenta o comunicado de imprensa da Academia.

O valor em dinheiro do prêmio é de 9 milhões de coroas suecas. Isso equivale a R$ 3,4 milhões. Weiss receberá a metade do prêmio em dinheiro deste Nobel e seus dois colegas dividirão a metade restante.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome