Crescimento com responsabilidade é a marca de Cachoeiro

Programa de investimentos e reorganização urbana estão entre as ações da prefeitura para impulsionar desenvolvimento e solucionar gargalos

Com 207.324 habitantes, Cachoeiro de Itapemirim é a quinta cidade mais populosa do Espírito Santo e o maior centro urbano da Região Sul do Estado. Para continuar crescendo e se destacando no cenário econômico, a prefeitura tem investido em capacitação profissional. Em outubro, foi realizada na Praça Jerônimo Monteiro a Feira de Estágio e Emprego. E nos próximos meses, cerca de 1.500 atendidos por centros de assistência social vão participar de 28 oficinas profissionalizantes gratuitas oferecidas pelo Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho, o Acessuas Trabalho.

Outra boa notícia é que a cidade aparece na 63ª colocação entre as 100 mais promissoras no país para se investir, de acordo com ranking da revista Exame, da Editora Abril, divulgado em novembro. A lista é elaborada desde 2014 pela consultoria Urban Systems e contempla os municípios com mais de 100 mil habitantes. Esta é a primeira edição do estudo que posiciona Cachoeiro nesse rol – Vitória e Colatina são as outras cidades do Estado que surgem na tabela.

Programa de investimentos
Aquisição de 23 novos veículos para utilização em serviços da prefeitura está entre as realizações já alcançadas do Programa de Investimentos

Em fevereiro, a Prefeitura de Cachoeiro lançou seu Programa de Investimentos, com recursos próprios para 2018 e 2019, que prevê a aplicação de R$ 55 milhões em infraestrutura, educação, saúde, agricultura, cultura, turismo, esporte e lazer. Essa frente já executou várias ações, entre elas a entrega de 23 veículos; a construção de quatro das 20 academias populares previstas no plano; e as reformas de um viaduto na região central da cidade, da Casa da Memória e do Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes. Além disso, há a obra em andamento da Escola Olga Dias, no bairro Coronel Borges.

Desenvolvimento urbano

Para o início de 2019, duas medidas importantes estão encaminhadas. Uma delas é a licitação do serviço de estacionamento rotativo. O novo edital já foi publicado e está em fase de habilitação das empresas. A expectativa é que o rotativo se transforme em instrumento de gestão de mobilidade urbana e indutor do desenvolvimento econômico na região. A outra providência é a contratação da empresa responsável pela revisão do Plano Diretor Municipal (PDM), atualizado pela última vez em 2006. De acordo com a prefeitura, o novo documento deverá contemplar, pela primeira vez, todos os 865,1 quilômetros quadrados do município, não ficando restrito às regiões já adensadas.

Segurança

Na área de segurança pública, uma das principais ações foi a realização do Curso de Formação Funcional dos agentes da Guarda Civil Municipal (GCM), condição para reabilitá-los ao porte de arma de fogo. O próximo passo é a formalização de convênio com a Polícia Federal para a emissão dessa licença, concluindo uma demanda judicial com 11 anos de duração.

R$ 55 milhões é o valor que a prefeitura deverá investir em recursos próprios em várias áreas até o fim de 2019

Saúde

Em 2018, prosseguiram as reformas dos dois principais equipamentos de saúde de Cachoeiro: o Centro de Saúde Paulo Pereira Gomes (PPG) e o Centro Municipal de Saúde Bolívar de Abreu. As obras deverão ser concluídas no primeiro semestre de 2019. O Pronto Atendimento Dr. Gilson Carone, no bairro Sumaré, passou a funcionar em sistema 24 horas. E o projeto Cachoeiro Mais Saúde, cujo público-alvo são moradores de rua ou de localidades distantes, ofereceu atendimento a mais de 2 mil pacientes este ano, por meio de uma clínica móvel instalada em um ônibus. Ainda em 2018, teve início o sistema de agendamento on-line de serviços prestados em 10 unidades básicas de saúde.

Educação
A prefeitura implantou sistema de tempo integral na rede municipal de ensino em algumas escolas

Uma das ações mais significativas foi a implantação do sistema de tempo integral na rede municipal de ensino, pelas escolas Athayr Cagnin – com a jornada ampliada para turmas do 1º ao 5º ano do ensino fundamental – e Aurora Estelitta Herkenhoff, de educação infantil. No tempo integral, os estudantes entram às 7h e saem às 17h, de segunda a sexta, período em que participam de atividades pedagógicas que incluem a Base Nacional Comum, com 25 horas, além de uma parte diversificada, tanto para a educação infantil quanto para o ensino fundamental.

Meio ambiente

No início de 2018, a prefeitura lançou o programa Nascentes Vivas, para proteger e recuperar áreas de nascentes. Mais de 20 propriedades rurais já foram contempladas. Houve a ampliação do número de pontos de entrega voluntária (PEVs) para coleta de materiais recicláveis, por meio do programa Vem Reciclar. Já são 53 PEVs, 30 deles instalados este ano. Também está em fase conclusão o documento da Política Municipal de Educação Ambiental.

Qualidade de vida

Desde outubro, foram inauguradas quatro academias ao ar livre do Espaço Viva Mais, compostas por equipamentos e profissionais de educação física para a prática de exercícios nesses locais. Até 2020, estão previstas as entregas de mais 16 espaços como esses, na sede e no interior de Cachoeiro.


Entrevista com o prefeito Victor Coelho

O município, com as contas equilibradas e pagamentos em dia, entrou para o ranking das 100 cidades brasileiras mais promissoras para se fazer negócios

Como estão as contas do município?

O município está com as contas equilibradas e pagamentos em dia.
Conseguimos manter o nível da receita e trabalhamos para reduzir as despesas. Como fruto do ajuste de contas, realizado desde o início de 2017, vamos investir com recursos próprios, até o fim de 2019, em torno de R$ 55 milhões. O que mais pesa nas despesas é a folha de pagamento, por isso, estamos concretizando algumas terceirizações para diminuir o nosso índice.

As informações sobre todas as escolas do município já estão no sistema [email protected], lançado em 2017?

É um processo de transição. Iniciamos o projeto-piloto em duas escolas, mas atualmente ele funciona apenas como base de dados, e não como sistema de movimentação. Enfrentamos algumas dificuldades, como falta de documentação completa dos alunos e de acesso à internet de qualidade em algumas escolas, principalmente as do interior. A Secretaria de Educação, com a Dataci (Companhia de Tecnologia da Informação de Cachoeiro de Itapemirim), está trabalhando na melhoria e correção de alguns quesitos para que o sistema funcione efetivamente em todas as escolas até o fim de 2019.

Meta da gestão, o diálogo com políticos e empresários trouxe novos investimentos nacionais e internacionais?

Cachoeiro é um celeiro de oportunidades. Pela primeira vez, entramos no ranking como uma das 100 cidades brasileiras mais promissoras para se fazer negócios, de acordo com levantamento da revista Exame, da Editora Abril. Expandimos nosso relacionamento para além dos nossos limites geográficos, inclusive com assinatura de irmanamento com a cidade de Nan’an, na China, e queremos investir cada vez mais no nosso potencial logístico para atrair mais investidores.

Também mantemos um bom relacionamento com os poderes das esferas estadual e federal, na busca de recursos. Estruturamos um Escritório de Projetos que trabalha exclusivamente na captação de recursos para viabilização de várias obras. Implantamos o caminho inverso nesse processo, que é primeiro elaborar os projetos para depois buscar a verba, uma vez que muitos repasses eram perdidos por falta de projetos estruturados para liberação.

Houve aumento no número de visitantes na cidade e nos recursos gerados pelo turismo?

Nossa cidade tem um grande potencial turístico a ser explorado. Estamos geograficamente posicionados a praticamente 40 km do litoral e a 40 km das montanhas. Além disso, apresentamos o diferencial que poucas cidades têm, que é o turismo cultural. Nesses primeiros anos, tivemos algumas atividades priorizando esse segmento e colocamos nosso município no Mapa do Turismo do Brasil, além de participarmos de dois eventos fundamentais e de grande representatividade: o do Fostur (Fórum dos Secretários Municipais de Turismo do Espírito Santo) e o do Contures (Conselho de Turismo do Estado do Espírito Santo). Ainda que tímidos, estamos trabalhando para colocar Cachoeiro na rota brasileira de turismo.

Quais são as prioridades para 2019?

Nosso foco principal é garantir que os projetos sejam bem elaborados, evitando paralisação de obras e perda ou devolução de recursos. Algumas que aparentemente já estavam contratadas precisaram ser replanilhadas para proporcionar um resultado ainda melhor para a população. Em breve entregaremos a reforma do Pronto Atendimento Paulo Pereira Gomes e do Centro de Saúde Bolívar de Abreu, que são demandas importantes para toda a
população cachoeirense.

Grandes obras, como a macrodrenagem do bairro Nova Brasília/Linha Vermelha, que vai solucionar um problema sério e antigo na cidade, exigem muita atenção e dedicação das equipes. Esta última que citei agora, já com liberação do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), aguardando apenas a assinatura para contratação. Outras, que estavam com pendências nos órgãos responsáveis, foram por nós revisadas e reorganizadas para execução em 2019, como o armamento da Guarda Municipal e o estacionamento rotativo, que é muito esperado pela população, principalmente pelos comerciantes. Nossa missão é planejar, organizar e garantir a obra até seu final.

Atividade econômica do Cachoeiro
PIB a preços correntes – R$ 4,8 milhões (6º lugar no Estado)
PIB per capita – R$ 22,8 mil (17º lugar no Estado)
Valor adicionado bruto, a preços correntes:
Serviços: R$ 2,3 milhões
47,9% (5º lugar no Estado)
Indústria: R$ 1,1 milhão
23% (7º lugar no Estado)
Administração, Defesa, Educação, Saúde, Seguridade Social: R$ 791,2 mil
16% (5º lugar no Estado)
Impostos, líquidos de subsídios: R$ 583,1 mil
12% (6º lugar no Estado)
Agropecuária: R$ 54,1 mil
1,1% (31º lugar no Estado)
Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!