Vitória decreta luto oficial pela morte de Dom Silvestre

Dom Silvestre morreu as 87 anos vitimado por meningite (Fotografia - Arquidiocese de Vitória)

A Prefeitura de Vitória decreta luto oficial de três dias pela morte do Arcebispo Emérito de Vitória, Dom Silvestre Scandian, que faleceu neste sábado (16), aos 87 anos.

A morte do arcebispo emérito de Vitória é uma grande e dolorosa perda para o povo capixaba, como afirma o Prefeito de Vitória, Luciano Rezende. Dom Silvestre estava internado em um Hospital de Juiz de Fora, Minas Gerais, desde outubro de 2018, inicialmente diagnosticado com um quadro de meningite.

“Dom Silvestre Scandian foi um dos líderes e uma das forças determinantes no momento em que o Espírito Santo buscava um caminho. Um momento extremamente difícil para o Estado. Além de um líder, pastor, religioso, querido, ele deixa este legado para o nosso Estado, de nos guiar e liderar, a todos os capixabas, em um momento em que o Estado tanto precisou. É uma perda muito grande e dolorosa para todos os capixabas. Perdemos um homem muito importante e que contribuiu muito além da sua atividade religiosa com o Estado. Por tudo isso eu decretei Luto Oficial em sua memória. Muito obrigado por tudo Dom Silvestre”.

Homenagens

Na última missa de corpo presente durante o velório, a presença de familiares, muitos seminaristas, padres, os bispos de Colatina e São Mateus, Dom Geraldo Lyrio Rocha e uma multidão de fiéis que desde a chegada do corpo se revezou espontaneamente para prestar homenagem e rezar por Dom Silvestre. Os testemunhos de pessoas confirmavam, o tempo todo, o carinho e acolhimento de Dom Silvestre, principalmente com os mais pobres. Mas não eram apenas os mais pobres que respeitavam e admiravam Dom Silvestre. Autoridades civis e políticos também estiveram no velório, entre elas o ex-governador Paulo Hartung, o deputado federal Helder Salomão, a deputada estadual Iryni Lopes, o presidente do Tribunal de Justiça Sérgio Gama, o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, e o governador Renato Casagrande.

A missa foi presidida por Dom Dario Campos, Arcebispo de Vitória que logo no início justificou a ausência de Dom Luiz Mancilha Vilela, Arcebispo emérito e sucessor de Dom Silvestre que enviou à família um afetuoso abraço; justificou a ausência de Dom Aldo Gerna que não teve condições de se fazer presente, mas era muito ligado a Dom Silvestre com quem trabalhou muitos anos e considerava um irmão; saudou o Provincial da Congregação do Verbo Divino, Pe. Alfredo.

*Da redação com informações da Arquidiocese de Vitória e Prefeitura de Vitória

Conteúdo Publicitário
Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!