Me tornei caminhoneiro

Me tornei caminhoneiro
Luiz Eduardo Alvarenga é Consultor em Tecnologia da Informação, Administrador, Escritor e Palestrante

No mundo atual, saber exatamente onde está a fonte de informação é um jogo de xadrez e/ou ilusionismo

Neste contexto, respeito algumas fontes de informações e uma delas é “O Antagonisa”, que publicou em 23/05/2018, que lideranças da “União Nacional dos Transportadores Rodoviários e Autônomos de Carga” divulgou a pauta de reivindicação dos caminhoneiros. Se ela for verdadeira, então seremos caminhoneiros.

A pauta foi dividida em política e setorial, com 2 e 11 itens respectivamente. Mas com apenas 6 deles, já é possível mobilizar a sociedade brasileira. Vamos ao teste?

Pautas Políticas:

Item “1) Cumprimento integral da lei do voto impresso em urnas eletrônicas ou adoção do voto impresso em urnas de lona, com apuração a cargo das Forças Armadas. Em caso de descumprimento, nos somaremos ao clamor popular por intervenção militar”. Alguém tem dúvida sobre a veracidade da urna eletrônica? Tenho 35 anos na área de TI e nunca acreditei neste sistema. E tem mais… Porque o TSE descumprirá a lei do voto impresso? É uma lei! Sem entrar no mérito da intervenção militar, cabe outra pergunta: as FFAA têm credibilidade junto a população?

Item “2) Assento nas mesas de negociações e em todos os órgãos envolvidos na criação das políticas que afetam o setor sem o intermédio de sindicatos (pois a paralisação não teve a adesão nem o apoio deles) ou da CNT- Confederação Nacional do Transporte, que não nos representam”. Que alegria saber que a população começou a assumir seu papel de protagonista nas negociações. Nunca entendi o porquê da existência de tantos “intermediários” e em tudo para representar interesses neste país. Sempre sinto que nossos reais interesses são colocados de lado, qual é a sua sensação?

Pautas Setoriais

Item “2) Redução do preço final dos combustíveis nos mesmos níveis dos praticados na Bolívia”. Por lá o governo não cobra imposto sobre o combustível, então o preço do litro é de aproximadamente R$ 1,80. O que você pensa?

Item “5) Maior fiscalização da ANTT/Receita Estadual e Federal e ações enérgicas da ANTT ou da autoridade fazendária/fiscal em transportadoras inadimplentes com o Fisco”. Como cidadão honesto (sei da redundância) é impossível se sentir bem sabendo que aqueles que descumprem suas obrigações podem se beneficiar dos mesmos direitos que você.

Item “6) Valores de pedágios a preço razoável e proporcionais à distância, além do fim da absurda cobrança do eixo suspenso em veículos vazios (sem carga)”. No Espírito Santo quem se sente confortável com os pedágios? Impossível negar a insatisfação de saber que pagamos impostos para que as estradas existam e, mesmo assim, ter a obrigação de pagar novamente cada vez que a usamos. Nem cabe o comentário em relação a distância e preço ou como estes acordos são estabelecidos…

Item “7) Maior segurança na atividade e direito a porte de arma para legítima defesa”. Aqui sei que vou gerar polêmica, mas a maioria da população brasileira já se posicionou em ser a favor do armamento no plebiscito que o governo fez. E por ampla maioria, mesmo com a controversa forma de perguntar a opinião para a população, que dava margem a erro de interpretação.

Estamos cansados de tanta hipocrisia e escárnio. Nossa população não é igual aos que nos governam e o Brasil não é tão medíocre!!

A inércia do povo é a energia vital do tirano!!

Me sinto como o caminhoneiro… E você?


Luiz Eduardo Alvarenga é Consultor em Tecnologia da Informação, Administrador, Escritor e Palestrante

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!