Marketing e as redes sociais

Pertinência, coerência, relevância, informação, tudo isso faz parte do respeito ao mundo do consumidor ao abordá-lo nas redes sociais. O assunto do momento no marketing é a explosão das redes sociais e sua crescente importância para a comunicação mercadológica. Consultores e especialistas em marketing de rede, agências especializadas, surgem de todos os lados, desde os mais sérios e competentes até arrivistas de eficácia duvidosa. Artigos proliferam na mídia, inclusive nas próprias redes, sobre o assunto. Contra ou a favor, reproduzindo assim no mundo virtual tudo o que pode acontecer no mundo real. Aliás, esta é uma boa maneira de começar mais um artigo que visa ao entendimento e aproveitamento das redes.

Em primeiro lugar, as redes sociais não são panaceia de marketing, nem a solução mágica de todos os problemas… São apenas, e isso não é pouco, mais um meio de comunicação, imitando ou tentando reproduzir o mundo real. Portanto, a melhor abordagem é dar às redes sociais o melhor tratamento que o bom e velho marketing convencional recomenda. Não se deixar seduzir por conclusões apressadas como : ”É de graça ou o custo é muito baixo”… Veicular, em qualquer veículo, exige cuidado, portanto qualidade, portanto custa. Exemplo: deixar de anunciar nas mídias convencionais e anunciar errado nas redes sociais. Resultado, vendas aquém do necessário… Isto também é custo, e bem alto. Outros exemplos: público alvo incorreto, linguagem inadequada, exposição aberta à críticas de todo lado. Não é incomum empresas que anunciam ou inserem comunicação nas redes sociais serem expostas a ataque ou até rejeição por parte de consumidores. Igualzinho no mundo real!

Isto posto, vamos ao que deve ser feito, começando por um bom planejamento de marketing, ou seja, público alvo, objetivos de alcance da comunicação, objetivos de vendas, contratação de profissionais especializados sérios e medição cuidadosa de resultados, coisa em que as redes sociais realmente batem as mídias convencionais.

Uma vez desenvolvido este planejamento, o trabalho de marketing nas redes sociais exige perseverança, consistência e constante dedicação. Nas mídias convencionais você veicula um anúncio ou comercial e segue o trabalho de vendas. Na rede social não existe o conceito da veiculação pura e simples, mas de um acompanhamento constante. Acompanhamento quer dizer medição e renovação. Dia e noite… Já reparou que as bem-sucedidas abordagens de marketing nas redes, como a Netshoes, por exemplo, mandam mensagens dia e noite?

Finalmente, uma veemente recomendação: respeito. Isso mesmo, nada de abordagens invasivas. Lembre-se do desgaste do telemarketing com as ligações inconvenientes e fora de hora. Veja hoje nas redes como certos políticos invadem espaços sem critério, ou por outro lado, o sucesso da clássica jogada de marketing nas redes da campanha que elegeu Obama nos Estados Unidos. Pertinência, coerência, relevância, informação, tudo isso faz parte do respeito ao mundo do consumidor ao abordá-lo nas redes sociais.

Repetindo o que dissemos antes, a internet e as redes sociais são uma maera repetição do mundo real. Com tudo de bom e ruim que o mundo real tem. Com as mesmas regras de etiqueta e respeito, e, principalmente com o mesmo marketing. Faça o marketing das redes sociais, não porque é barato, ou porque é moda. Mas porque sem ele, no mundo de hoje, você fica para trás. Sem redes sociais, qualquer campanha de marketing é incompleta. Pense nisso…

Ronald Z. Carvalho, consultor e professor da Fundação Dom Cabral

Compartilhe

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome