Manifestação para o trânsito em Vitória

Manifestantes param o trânsito no Centro de Vitória

Apesar de poucas pessoas no protesto envolvendo motoristas e trocadores, a proibição de ônibus circularem fez com que as pessoas chegassem com até duas horas de atraso ao trabalho.

Motoristas e passageiros da Grande Vitória foram surpreendidos na manhã desta quinta-feira (12). Um protesto no centro da capital capixaba paralisou o trânsito e causou grande congestionamento. Os trabalhadores mais afetados foram os de Vitória, Vila Velha e Cariacica.

Crédito: Redação ES Brasil/ Karolyne Mayra

A Central de Trânsito informou que o protesto começou por volta de 07h20. Inicialmente os manifestantes estavam impedindo a passagem de ônibus em frente ao Palácio Anchieta, sede do governo estadual. Veículos de passeio, caminhões e motos eram liberados. Mas com o aumento do número de coletivos se acumulando nas ruas do Centro, menos de meia hora após o início do protesto, já havia um caos no centro de Vitória. A partir de determinado momento, o trânsito ficou todo impedido, nas seis faixas em frente o Palácio, tanto na Avenida Jerônimo Monteiro (bem em frente à escadaria), quanto na Avenida Getúlio Vargas (beira-mar).

Crédito: Redação ES Brasil/ Mike Figueiredo

Isso causou enorme congestionado na região, que se estendeu até a Segunda Ponte e Rodovia Carlos Lindemberg também.

O protesto acabou por volta de 8h30, com a chegada da Polícia, incluindo a unidade de . A proibição de ônibus circularem causou grande impacto na rotina das pessoas, especialmente de quem depende de transporte coletivo. Houve quem chegou com mais de duas horas de atraso ao trabalho.

A causa da manifestação
Crédito: Redação ES Brasil/ Mike Figueiredo

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários), Edson Bastos, a causa do protesto é a eleição sindical que será realizada nesta sexta-feira (13). Edson Bastos é o atual presidente e não pode mais ser reeleito.

Isso porque, a votação irá ocorrer no interior das garagens, com três chapas concorrendo. Mas os manifestantes reivindicam que as urnas sejam colocadas nos terminais de ônibus.

Eleições do Sindicato

O presidente da comissão eleitoral do Sindicato, Roberto Argolo, afirmou que não é  possível atender ao pedido de levar as urnas para os terminais; e que o Sindirodoviários já deu ciência ao Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Estadual, Polícia Federal, Polícia Civil e Ceturb.

O Sindiroviários também publicou uma nota em que classifica o protesto como “ato criminoso e irresponsável”. Afirmou ainda que foi praticado por membros da CUT, “no intuito de causar baderna e tumultuar o processo eleitoral em curso no sindicato para eleição da nova diretoria”.

A  nota diz também que “as autoridades constituídas têm sido complacentes com tais paralisações perpetradas de forma criminosa e ilegal pela CUT, o que não ocorre nas oportunidades em que o Sindirodoviários vai às ruas na defesa dos legítimos interesses da categoria”.

O documento também “conclama” os trabalhadores a comparecerem às urnas no dia
13/07/2018, no horário de 4 às 18 horas, para “escolherem livremente, de forma democrática e transparente, a nova diretoria”. Os gestores eleitos irão governar nos próximos cinco anos.

Em meio aos protestos de integrantes do sistema de transporte coletivo, houve gritos em defesa do ex-presidente Luiz Ignácio Lula da Silva, preso desde o dia 07 de abril.

Confira vídeo

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!