Linhas do Transcol operam com rota alternativa por causa de alagamentos

Foto: Divulgação

As fortes chuvas que  atingem a Grande Vitória causam vários pontos de alagamento e motoristas dos ônibus encontram dificuldade em chegar aos bairros

Por conta das fortes chuvas que atingem a Grande Vitória, os motoristas do sistema Transcol, apesar de manterem a operação, têm sido obrigados a utilizar itinerários diferenciados, informou a Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb-GV) na manhã desta sexta-feira (09).

Muitos pontos estão alagados, o que dificulta bastante a entrada em alguns bairros, em que as ruas estão totalmente cheias de água. Por isso, os condutores estão fazendo rotas alternativas ou indo apenas até certo ponto do itinerário.

Jardim Marilândia, em Vila Velha, é um dos bairros castigados pelas fortes chuvas. – Foto: Reprodução / Next Editorial

Um alternativa que tem gerado atrasos dos carros, mantendo os pontos de ônibus bem cheios, o que causa descontentamento à população.

Em Cariacica, os pontos estão mais críticos. Alguns moradores alertam que não dá para passar pela ponte que liga Sotelândia a Cobilândia, em Vila Velha, que também é um município bem prejudicado pelas chuvas.

Também nas avenidas Luciano das Neves, Antônio Ataíde, Carioca (entrada da Terceira Ponte), São Paulo, Jair de Andrade (em Itapuã), Resplendor (perto do Campo do Tupi), os alagamentos impedem o trânsito de coletivos e veículos.

Confira as linhas com alteração por causa de alagamentos:

903 – Piapitangui x Terminal Campo Grande: caiu uma barreira na altura do Incaper, impossibilitando chegada no ponto final. Indo até o Túnel da Alegria.
915 – Bom Pastor x T. Campo Grande: não chega em Nova Belém e nem em Jucu
921 – Universal x T. Campo Grande: fazendo desvio pelo ferro velho, em Universal.
986 – Ipanema x Areinha: fazendo desvio pelo ferro velho, em Universal.
910 – Universal x T. Campo Grande: fazendo desvio pelo ferro velho, em Universal.
983 – Ipanema x Viana: fazendo desvio pelo ferro velho, em Universal.
907 – Nova Bethânia x T. Campo Grande: não passam pela Escribo. Desviando por Areinha.
909 – Morada de Bethânia x T. Campo Grande: não passam pela Escribo. Desviando por Areinha.
919 – Nova Bethânia x T. Campo Grande: não passam pela Escribo. Desviando por Areinha.
923 – Nova Bethânia x T. Campo Grande: não passam pela Escribo. Desviando por Areinha.
913 – Industrial x T. Campo Grande: não passa no Beira Rio.
757 – Novo Horizonte x T. Campo Grande: não passa no bairro Operário; não consegue realizar o itinerário, com desvio por Mucuri, mesmo itinerário da 724.
758 – Vale dos Reis x T. Campo Grande: não passa no bairro Operário.
731 – T. Campo Grande x T. Jardim América: não está passando em Vale esperança, desvio por São Conrado.
526 – T. Campo Grande x T. Vila Velha: Cobilândia alagada veículo não entra no bairro.

Fortes chuvas

Nessa quinta-feira (08), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) divulgou um alerta de perigo para maior parte do Espírito Santo por conta das chuvas. De acordo com o informativo, haverá precipitação entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia. Por isso, há risco de alagamentos, de deslizamentos de encostas e de transbordamentos de rios em cidades com tais áreas de risco.

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) complementou a informação explicando que o quadro não deve mudar até segunda-feira (12), porque uma frente fria chegou ao Estado e não deve se dissipar até o início da próxima semana.

O Inmet orienta não enfrentar o mau tempo. Se possível, desligar aparelhos elétricos e quadro geral de energia. Em caso de situação de inundação, ou similar, proteger os pertences da água envolvendo em sacos plásticos.


Leia mais:

 

 

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!