Justiça nega mais um recurso contra condenação de José Dirceu

José Dirceu
Foto: Arquivo/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Ele foi condenado a 30 anos e nove meses por corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa

José Dirceu teve mais um recurso negado pela Justiça. O pedido da defesa do ex-ministro era referente à condenação de 30 anos e nove meses pela Operação Lava Jato. Ele foi condenado pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa.

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) rejeitou os embargos infringentes nesta quinta-feira (19). Com a negativa de mais um recurso, o juiz Sérgio Moro pode decretar a prisão de José Dirceu. Isso é possível pelo entendimento atual do Supremo Tribunal Federal pela execução provisória da pena após trâmite em segunda instância.

Segundo o TRF4, porém, a defesa de Dirceu ainda pode apresentar um último recurso. Seriam os embargos de declaração contra a rejeição dos infringentes, que podem adiar o encerramento do trâmite em segunda instância.

Condenação

José Dirceu foi condenado a 20 anos e 10 meses de prisão em maio de 2016. Em setembro de 2017, o TRF4 aumentou a pena para 30 anos e nove meses. Como a decisão não foi unânime, havendo divergência sobre a sentença entre os três desembargadores que participaram do julgamento, a defesa obteve o direito de interpor os embargos infringentes.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), José Dirceu teve participação no esquema montada pela empresa Engevix. Esta era uma das empreiteiras que formaram um cartel para fraudar licitações da Petrobras a partir de 2005.

*Com informações da Agência Brasil

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!