Itarana: Turismo religioso e agroindústria em um só lugar

A capela de Santa Luzia, localizada no cume de uma grande pedra a 935 metros de altitude, é uma das edificações mais lindas de ser visitadas.

Conhecida pela sua hospitalidade, Itarana, localizada ao Noroeste do Espírito Santo, pode até ser uma cidade pequena, mas reserva várias riquezas.

A 120 km da capital, Vitória, o município é formado por vales e montanhas, sendo cercado por belezas naturais exuberantes.

Seu território está situado na Região dos Imigrantes e também é ponto de encontro dos amantes de esportes de aventuras. Muito conhecida, a rampa de voo livre atrai diversos turistas, dependendo do mês e do clima, justamente para saltar e observar o que há de mais fascinante ao redor.

Com casarões que marcam a história dos imigrantes italianos, pomeranos e alemães, a agroindústria é forte. Eles faziam o que há de mais gostoso na culinária caseira: pães, biscoitos, rapaduras e queijos, entre outros produtos.

Mas quem acha que o município possui apenas a religiosidade como ponte forte está muito enganado. Como destaque, a diversidade cultural de Itarana vem representada pelo bloco “Boi Juruba”, que desfila em janeiro, além do “Trio Pocotó”, que anima os foliões durante os quatro dias de carnaval.

Se deseja visitar a cidade em um período mais tranquilo, uma dica é o Teatro da Semana Santa e conferi os tapetes de Corpus Christi, tradições preservadas e transmitidas de geração em geração.


História

Antes chamado de Figueira de Santa Joana, por ter sido fundada às margens do rio que leva o mesmo nome e que possuía uma linda figueira silvestre, o território de Itarana pertencia a Afonso Cláudio.

O município recebeu boa parte das colônias italiana e alemã. Sendo assim, na segunda metade do século XIX, imigrantes vindos de Santa Teresa, entre eles Rabi Bergamaschi e Denardi Fiorotti, decidiram fundar a cidade.

O povoado de Figueira de Santa Joana se tornou sede de distrito em 15 de março de 1890. Foi sede de Afonso Cláudio, mas, em 18 de abril de 1963, a área foi definitivamente desmembrada da de Itaguaçu, recebendo a nomenclatura atual.


O que conhecer em Itarana?

Igreja Nossa Senhora Auxiliadora
Constituída com três naves, dois altares secundários e um altar principal e piso composto por ladrilhos hidráulicos distintos, a igreja não passa despercebida. É uma das mais antigas do município e a mais fácil de ser visualizada assim que se chega à cidade. Em estilo rococó, com seu teto ovalado e muito bem adornado, a edificação começou a ser construída em 1901. Em 1920, foi lançada a pedra fundamental da igreja, mas apenas em 15 de julho de 1951 foi realmente inaugurada pelo Bispo Dom Luis Scortegagna. Para quem gosta de curiosidades, há um pequeno museu com imagens, trajes e pertences da arquidiocese. Vale a visita!

Como chegar: A 127 quilômetros da capital, Vitória. Acesso pela rodovia ES-261. Rua Projetada, nº 50. Centro – Itarana/ES



Igreja Evangélica de Confissão Luterana de Alto Jatibocas

Quando chegaram à região, os imigrantes trouxeram consigo alguns costumes, entre eles a religião luterana. Assim, construíram em 1929 uma edificação em madeira no estilo enxaimel (em forma de encaixes), ou seja, sem nenhum parafuso. A estrutura arquitetônica da igreja continua a mesma desde sua inauguração, tendo sido desmontada e montada novamente, continuando em ótimo estado de conservação. Além disso, no local há um tronco de árvore, seco, no pátio. Nele, tem entalhado uma passagem bíblica.

Como chegar:
127 quilômetros da capital Vitória. Acesso pela Rodovia ES-261. Avenida Jerônimo Monteiro, nº 297, Itarana/ES


Rampa de Voo Livre
Quer se aventurar? Então conheça a Rampa de Voo Livre José Bridi. Com 670m de altitude, há uma subida muito íngreme, mas que, ao fim, vale a pena desfrutar toda a vista para a Pedra Alegre e parte da Pedra dos Cinco Pontões. A natureza é realmente um ponto alto nesse local. O voo livre, ao decorrer dos últimos anos, tem se intensificado, e o local tem atraído turistas de diversas regiões, levando a ocorrer vários campeonatos da modalidade no município. Não deixe de conferir!

Como chegar:
Est. Pedra Alegre, s/n, km 7, zona rural, Itarana/ES


Agroindústria
Ao fim do passeio, é importante provar uma boa comida. E em Itarana há um circuito gastronômico que precisa ser conhecido. A agricultura familiar é muito comum na região. São bolos, doces, café e cachaça, entre outros produtos comercializados, que ajudam a formar a renda de várias famílias do município. O mais legal é que é possível acompanhar a produção e ainda consumi-la lá mesmo. Não dá para não querer visitar essas propriedades, não é?


COMO CHEGAR

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!