Instituições necessárias

Capacitação científica e tecnológica e fomento de recursos são imprescindíveis ao desenvolvimento do país

O Brasil precisa de uma agenda que busque se contrapor àquela que vem sendo imposta ao país por um governo ilegítimo, reacionário e entreguista. Ilegitimidade, reacionarismo e entreguismo que se operacionalizam através de alterações na Constituição e em reformas que fazem com que o futuro parecesse melhor no passado.

Agenda necessária voltada para a retomada do crescimento econômico. Crescimento que está longe de ser garantido pelo livre funcionamento do mercado. Mercado que precisa de direcionamentos por parte do Estado. Direcionamentos que ocorrem de forma inequívoca – ainda que diferenciada – em todas as economias do chamado mundo capitalista.
No caso brasileiro, a adoção acrítica do “consenso de Washington”, principalmente no governo FHC, resultou em desnacionalização crescente da economia. E mais, o desempenho da economia do ponto de vista de crescimento e geração de emprego e renda foi fraco.

O atual governo retoma a agenda reacionária de forma ainda mais acentuada, propondo reformas na Previdência e na legislação trabalhista – necessárias desde que resultem de debate amplo com a sociedade – que respondem principalmente a interesses do sistema financeiro. Sinaliza também para o apequenamento do papel de instituições que têm contribuição marcante na história econômica do país.

Instituições como Fiocruz, Petrobras, Embrapa, BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal são fundamentais para qualquer projeto de desenvolvimento brasileiro com alguma autonomia. As três primeiras, pelo que representam de capacitação científica e tecnológica, são fundamentais para uma inserção proativa do Brasil na chamada era do conhecimento e do aprendizado. As três últimas, pelo que podem desempenhar no financiamento do crescimento nacional em tempos de financerização mundializada.

A competência científica e tecnológica da Fiocruz é fundamental para o Brasil. Por um lado, viabiliza a universalização dos serviços básicos de saúde a sua gente, e por outro, já é instrumento reconhecido internacionalmente para uma aproximação mais qualificada do país nas relações Sul-Sul.

A aproximação qualificada também é exercida pela Embrapa e pela Petrobras. A Embrapa, acumula conhecimento no apoio ao agronegócio brasileiro que o faz dos mais competitivos no mundo; além disso, pode desenvolver muito o apoio à agricultura familiar, à pequena produção baseada em conhecimentos nativos, dentre outros.

E a Petrobras, além de suas competências na exploração de gás e petróleo, é referência no desenvolvimento de fontes renováveis de energia. Referências que podem contribuir para o Brasil se colocar de forma proativa na agenda mundial de mudanças climáticas.

A valorização de ativos de todos os brasileiros depende de orquestração social para se contrapor a interesses menores fortemente representados pelo atual e ilegítimo governo e sua base aliada.

Arlindo Villaschi

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome