Decretada a liquidação extrajudicial da corretora de câmbio Gradual

Gradual - corretora da bolsa
Foto: Rafael Matsunaga/Creative Commons

Na semana passada, a Gradual anunciou o encerramento de suas atividades na Bolsa de Valores

O Banco Central (BC) determinou nesta terça-feira (22) a liquidação extrajudicial da Gradual Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários, com sede em São Paulo.

Em nota, o BC informou sobre a “existência de graves violações às normas legais e regulamentares que disciplinam a atividade da Gradual CCTVM, o comprometimento de sua situação econômico-financeira, bem como a existência de prejuízos que sujeitam a risco anormal seus credores foram as razões que levaram à liquidação da empresa”. As informações são da Agência Brasil.

A Gradual foi alvo da Operação Papel Fantasma, da Polícia Federal, no ano passado. Houve suspeita de crimes contra o sistema financeiro nacional, contra servidores e prefeituras de pelo menos oito municípios do país. A fraude teria sido aplicada nos institutos de Previdência relacionados às prefeituras.

De acordo com o Banco Central, a Gradual não tem vínculo com qualquer conglomerado bancário. Segundo a instituição, a corretora tem “baixa relevância” no Sistema Financeiro Nacional, representando apenas 0,003% do ativo total e 0,07% dos recursos administrados de terceiros. A corretora foi responsável por 0,04% do movimento total de câmbio realizado no 4º trimestre de 2017.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!