Governo assina Pacto pela Aprendizagem com municípios do Caparaó

Foto: Divulgação/ Sedu

O secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, esteve nos três municípios para formalizar a assinatura do termo de adesão

Os municípios de Iúna, Irupi e Ibatiba vão unir esforços com o Governo do Estado – por meio do Pacto Pela Aprendizagem no Espírito Santo (Paes) – para melhoria dos indicadores educacionais dos estudantes da educação básica. O secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, esteve nos três municípios para formalizar a assinatura do termo de adesão.

“Nunca tivemos uma relação tão estruturada entre governo e município. O Paes é uma parceria para elevar o nível de aprendizagem dos alunos. O comportamento das crianças e jovens não depende apenas da escola, mas devemos cumprir o nosso papel. Se eles não aprendem, nós estamos falhando. O nosso objetivo é que todo o Espírito Santo seja beneficiado. Só vamos conseguir mudar o Brasil quando melhorarmos a educação”, disse Haroldo.

Em Iúna, a solenidade foi realizada no auditório da Escola Municipal Doutor Nagem Abikair. Estiveram presentes o prefeito Coronel Weliton Virgílio Pereira e o secretário municipal de Educação André Luiz Ferreira.

O prefeito reforçou a importância de ampliar a aprendizagem na zona rural. “A educação é um assunto contagiante. Precisamos resgatar o equilíbrio entre as politicas públicas desenvolvidas na União, Estado e município. Sei o quanto é árdua a missão dos professores. Por isso, nosso respeito por todos que ministram com tanto amor e carinho. O nosso objetivo é ampliar a educação no campo, para diminuir os desequilíbrios sociais”, disse.

Em Irupi, a solenidade de assinatura foi realizada na Câmara Municipal. O prefeito Carlos Henrique Emerick Storck e a secretária municipal de Educação Fabricia Eler Ramos marcaram presença.

Segundo o prefeito, o Pacto é um marco para o município. “Ser profissional na vida pública é um grande desafio. Por isso, parabenizo todos os funcionários que trabalham nas escolas. Estamos preparados para mudar paradigmas e melhorar o aprendizado dos nossos estudantes. Queremos crianças mais capacitadas no futuro”, afirmou.

Em Ibatiba, o evento também foi realizado na Câmara Municipal. O prefeito Luciano Pingo e o secretário municipal de Educação Djalma Gonçalves estavam orgulhosos com a parceria.

“Estive em Sobral para conhecer a realidade dos avanços na educação e trazer experiências para o nosso município. Sabiamente, o governador Paulo Hartung e o secretário Haroldo Rocha estão fazendo essa parceria. Sou filho de uma professora e estou orgulhoso de estar mudando a educação. Aproveito a oportunidade para solicitar, publicamente, uma Escola Viva em Ibatiba. Quero levar mais oportunidade as crianças e jovens”, disse.

Aproveitando a viagem ao Sul do Estado, o secretário Haroldo Rocha visitou as escolas Santíssima Trindade, Henrique Coutinho, Deolinda Amorim de Oliveira, Doutor Nagem Abikair, Maria Dalila de Castro Rios, Afonso Braz, Professora Maria Trindade de Oliveira, David Gomes, Bernardo Horta, além da creche Edivania Emerick Lobato de Melo e a Apae de Irupi. Lá, conversou com os estudantes e os profissionais das unidades escolares sobre os trabalhos desenvolvidos.

Pacto pela Aprendizagem no ES

Com adesão dos municípios ao Pacto pela Aprendizagem no Espírito Santo (Paes), envolvendo a união de esforços entre o Governo do Estado, as prefeituras, a sociedade civil e a iniciativa privada, ações serão desenvolvidas focadas nas salas de aula, que resultem em avanços significativos de aprendizagem dos estudantes do ensino fundamental.

As principais metas do Pacto são que 100% dos municípios façam a adesão até o final de 2018 e que as metas do Plano Estadual de Educação também sejam alcançadas.

O Pacto está estruturado em três áreas de atuação: Apoio à Gestão – que envolve a instituição formal do Pacto e a estrutura necessária para o seu funcionamento; o Fortalecimento da Aprendizagem – que se relaciona à padronização de currículo e material didático no ensino fundamental, formação de professores e gestores escolares, monitoramento/avaliação da aprendizagem, estímulo e valorização da produção literária local e leitura dos estudantes e incentivos à melhoria de resultados nas redes de ensino; e também a Infraestrutura e Suporte – que propõe estratégias para suprir demanda por educação infantil e organização das redes visando à otimização de recursos e potencialização de resultados.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome