Gilmar Mendes concede habeas corpus a José Carlos Gratz

Foto: Divulgação

O ex-presidente da Ales saiu da Penitenciária Agrícola de Viana na noite de terça (26).

O ex-presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, José Carlos Gratz, ganhou liberdade e saiu da prisão. O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu o habeas corpus. Gratz foi solto na noite de terça-feira (26) e reponde em liberdade ao crime de peculato.

Ele estava na Penitenciária Agrícola do Espírito Santo (Paes), em Viana. Foi condenado em abril, em segundo instância, a sete anos de prisão em regime semiaberto.

Um habeas corpus já havia beneficiado o advogado Rodrigo Stefenoni. Ele era chefe de gabinete do ex-governador José Ignácio e foi condenado a quatro anos. Além de Gratz, a decisão beneficia também Raimundo Benedito de Souza. Conhecido como o Bené, ele foi tesoureiro da campanha de José Ignácio.

Prisão em abril

No dia 26 de abril, José Carlos Gratz e Rodrigo Stefenoni foram presos devido a uma condenação, em 2ª instância judicial, pelo crime de peculato.

Segundo a decisão, Gratz desviou recursos de repasse do ICMS de empresas à Fundação Augusto Ruschi. O dinheiro teria sido distribuído a pessoas envolvidas na campanha eleitoral do ano de 2000.

LEIA TAMBÉM:

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome