Gastos com pets ultrapassam 7% da renda familiar

Foto: Divulgação

Você sabia que o seu pet pode ser um dos responsáveis pelo o aumento dos seus gastos? Isso mesmo. Segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), famílias brasileiras chegam a gastar uma média de R$121,39 com seus gatos mensalmente.

Em 2016, a alta foi superior a 7% da renda familiar. Sendo assim, o mercado de pets movimenta em média R$ 19,2 bilhões no ano. A pesquisa ainda revela que, entre as classes B e C (de 10 a 20 salários mínimos, e de quatro a 10 salários mínimos, respectivamente), o custo médio mensal para cães com produtos standard é de 3,2% e 7% da renda familiar, ou seja, R$ 302. Os números variam de acordo com o tipo de animal escolhido e, no caso dos felinos, correspondem a 1,3% e 2,8%, respectivamente, da renda ao mês.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 17,7% dos domicílios possuem pelo menos um gato, e esses números equivalem a 11,5 milhões de casas brasileiras com gatos, segundo a última Pesquisa Nacional de Saúde (PNS).

O Brasil tem cerca de 132,4 milhões de pets. Desses, mais de 52 milhões são cães, e outros 22 milhões são gatos. Aves totalizam quase 38 milhões. Peixes e outros contabilizam mais de 20 milhões de animais.

Os valores de cuidados com os gatos geralmente são menores que os de cães por inúmeros fatores. Eles ocupam menos espaço, encaixam-se muito bem em apartamentos, são higiênicos e não precisam ser levados à rua para realizarem suas necessidades. Há uma previsão de que a população de gatos do Brasil dobre em alguns anos, seguindo a tendência dos Estados Unidos que, atualmente, tem cerca de 85,8 milhões de gatos em domicílios.

Uma das soluções para economizar nos gastos é apostar em uma alimentação mais barata, não dispensando a qualidade, acessórios mais em conta, areias higiênicas à base de carbonato de sódio capaz de auxiliar no monitoramento da saúde dos gatos, entre outros.  “O segmento Pet Care, que engloba equipamentos, acessórios, produtos de higiene e beleza animal, no qual estamos investindo, é o que mais tem crescido depois do Pet Food, representando atualmente 8% do faturamento nacional”, afirma o CEO da Provale, Emílio Nemer Neto.