Frango brasileiro de 20 frigoríficos proibido de entrar na União Europeia

Frango produção e comércio
Foto: Agência Brasil

A medida foi anunciada depois dos desdobramentos da Operação Carne Fraca e atinge principalmente a BRF

A partir desta quarta-feira (16), está proibida a importação de carne de frango de 20 frigoríficos brasileiros pelos países da União Europeia. Do total, 12 deles pertencentes à BRF.

A decisão foi tomada pela Comissão Europeia em abril, após a terceira etapa da Operação Carne Fraca. A Polícia Federal começou a investigar, em março de 2017, denúncias de fraudes cometidas por empresários e fiscais agropecuários federais.

A Operação Trapaça – terceira fase da Carne Fraca – teve como alvo a BRF, dona da Sadia e Perdigão. O grupo é investigado por fraudar resultados de análises laboratoriais relacionados à contaminação pela bactéria Salmonella pullorum. A BRF nega riscos para a saúde para população.

Destino da produção

Com a limitação da exportação para o mercado europeu, a expectativa é de que aumente a oferta no mercado interno. Dessa forma, o frango pode ficar mais barato para o consumidor.

Outro efeito, desta vez negativo, é a possibilidade de demissões no setor. As vendas para a União Europeia já vinham apresentando quedas. De acordo com o Ministério da Agricultura, no ano passado, o Brasil exportou 201 mil toneladas para o bloco. Em 2007, chegou a exportar 417 mil toneladas. Em valores, no ano passado, foram exportados US$ 765 milhões em frango.

Segundo projeção da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o embargo europeu deverá gerar, neste ano, perda de 30% sobre o total exportado. A decisão de embargo terá impacto em 20 plantas exportadoras (unidades de produção) de nove empresas.

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!