Festa da Polenta pode virar patrimônio imaterial do ES

Foto: Reprodução

A tradicional festa chega este ano à sua 39ª edição e vai ser realizada entre os dias 06 a 15 de outubro, em Venda Nova do Imigrante

A Festa da Polenta, realizada no município de Venda Nova do Imigrante, pode se tornar patrimônio cultural imaterial do Espírito Santo. O Projeto de Lei 215/2017 visa ao reconhecimento de uma tradição da cultura italiana e deve ser analisado pelas comissões de Justiça, Turismo e Finanças.

São considerados bens culturais de natureza imaterial, aqueles em que as práticas que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer, além das várias formas de expressão cênicas, musicais e lúdicas, como festas, danças e celebrações.

A Festa da Polenta chega este ano à sua 39ª edição e vai ser realizada entre os dias 06 a 15 de outubro, com a apresentação de grupos musicais e o tradicional Tombo da Polenta, em que mais de uma tonelada da iguaria italiana é entornada em um panelão gigante.

O evento foi realizado pela primeira vez, em 1979, pelo padre Cleto Caliman. Inicialmente aconteceu no pátio do Colégio Salesiano. Devido à grande repercussão foi necessário mudar o local. Desse modo, em 1995, a festa passou ser realizada em um terreno adquirido pela Prefeitura, denominado Centro de Eventos Padre Cleto Caliman.

Com entrada gratuita, o evento é organizado pela Associação Festa da Polenta (Afepol) e mobiliza mais de mil voluntários. Recursos arrecadados são distribuídos a entidades beneficentes de Venda Nova.

“A Festa da Polenta é muito importante não só devido ao seu cunho social, como também importante no sentido de resgatar e manter viva a cultura do imigrante italiano que colonizou Venda Nova há mais de 100 anos”, afirma o deputado Jamir Malini.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome