Espírito Santo: cenário positivo em contraponto ao nacional

Crescimento de 1,8% no PIB capixaba 2º trimestre indica para uma recuperação da economia capixaba

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil apresentou quedas de -0,2% e -0,6%, nos primeiro e segundo trimestres deste ano na comparação com os períodos imediatamente anteriores – segundo o IBGE – o que coloca a economia brasileira em uma recessão técnica. O que explica o baixo dinamismo da economia é a crise pela qual passa a indústria brasileira, que teve uma queda de 1,5% no segundo trimestre.

Desde o terceiro trimestre de 2013, a indústria de transformação nacional vem diminuindo sua produção em relação ao trimestre anterior, com um fraco desempenho tanto no mercado interno como no mercado internacional, consequência da perda de competitividade que vem sendo observada, progressivamente, nos últimos anos.

Muitas questões ainda são um entrave ao desenvolvimento da indústria e ao aumento de sua competitividade. Falta um plano de recuperação da indústria, com ações de curto, médio e longo prazos. Além disso, persistem a alta carga tributária, a excessiva burocracia voltada para o pagamento de impostos e a existência de uma infraestrutura logística deficiente: faltam portos para exportação de produtos com maior valor agregado, estradas e aeroportos melhores. Além disso, deve ser acrescentado a baixa qualificação da mão de obra nacional.

Acrescenta-se ao quadro adverso atual, o cenário para 2015 que se mostra ainda com muitas dificuldades, havendo a necessidade de grandes ajustes na política econômica, com reflexos negativos para a retomada do crescimento  da indústria nacional.

Alta de juros, realinhamento dos preços administrados (combustíveis, transportes e energia elétrica), que deverão superar o aumento dos preços livres, e um aperto fiscal aumentarão ainda mais a inflação e irão segurar o crescimento econômico. Com isso, o crescimento do PIB em 2015 deverá ser da mesma ordem que em 2014, com o desemprego aumentando.

Por outro lado, o Espírito Santo que se encontrava em recessão, com queda de -0,7% no PIB em 2013, em relação a 2012, e de      -0,1% no primeiro trimestre de 2014, em relação ao último trimestre de 2013, registrou um crescimento de 1,8% no segundo trimestre, em relação ao trimestre anterior, indicando uma recuperação da economia capixaba.

No Espírito Santo, o PIB em 2014 deverá ser ligeiramente superior ao do Brasil, em função do aumento da produção da indústria extrativa, principalmente petróleo e gás, do início de operação da 4ª usina da Samarco e da 8ª usina da Vale, além da maturação de novos investimentos para a fabricação de produtos com maior valor agregado.

Em 2015, a indústria capixaba, diferentemente da brasileira deverá contribuir mais para o aumento do PIB estadual, em função principalmente da entrada em operação da indústria naval, indústria automobilística e linha branca, entre outras, desenhando um cenário mais favorável do que o da economia brasileira como um todo.

Doria Porto é engenheiro metalurgista com mestrados em engenharia da produção e em administração

Compartilhe

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome