ES Brasil Debate traz análises e soluções para mobilidade urbana na Grande Vitória

mobilidade urbana

Especialistas avaliaram a situação do trânsito e dos transportes na região metropolitana e apontaram medidas para melhorar o fluxo

A edição mais recente do ES Brasil Debate tratou de um tema recorrente no dia a dia da Grande Vitória: os impactos causados no deslocamento da população com as mudanças observadas nos últimos anos. O Hotel Bristol Alameda foi o palco do encontro, realizado na noite de 26 de outubro. O evento teve como tema “Mobilidade Urbana: alternativas, soluções e o futuro do ir e vir na Grande Vitória”. Além da necessidade de integração dos sistemas públicos de transporte coletivo, o debate abordou as obras de infraestrutura, os modos alternativos de deslocamento e os novos projetos.


ESB Brasil Debate – Mobilidade Urbana


O editor executivo da ES Brasil, Mário Fernando, deu as boas-vindas ao público e aos convidados e anunciou algumas modificações no modelo do ES Brasil Debate. “Transformamos o evento em um programa de televisão para levá-lo a mais pessoas. Decidimos fazer debates com uma plateia menor, mas produzindo o vídeo e divulgando para milhares de pessoas. Esse é o formato que nos permite fazer mais eventos, discutir mais temas e distribuir conteúdo mais abrangente. Queremos que as nossas cidades melhorem com as nossas discussões”, declarou.

Participantes

A mediação ficou a cargo do professor Pablo Lira, dos cursos de Administração e de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Vila Velha (UVV). Participaram como debatedores: o secretário dos Transportes e Obras Públicas do Espírito Santo, Paulo Ruy Valim Carnelli; a professora da UVV Gesiane Silveira, que tem experiência na área de Engenharia de Transportes; e o secretário de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade de Vila Velha, Antônio Marcus Carvalho Machado.

Lira saudou a organização da iniciativa, afirmando ser um grande prazer discutir essa temática tão relevante para a sociedade. “O debate vem abordando, ao longo dos últimos anos, temas de extrema importância para a sociedade capixaba. Essa iniciativa tem produzido conhecimento qualificado, o que é tão importante para os dias de hoje. A ES Brasil vem contribuindo para levar essa informação de qualidade à sociedade capixaba”, considerou.

Mobilidade Urbana

 

Espaço urbano

Os primeiros assuntos abordado na ocasião foram a grande concentração de veículos na Grande Vitória e a necessidade de outras formas de transporte coletivo. “Normalmente, quando pensamos na mobilidade urbana , pensamos nos transportes modais. Raramente concentramos a atenção no espaço urbano, e uma das maneiras mais importantes para resolver essa questão é reorganizar a ocupação do solo”, destacou Antônio Marcus Machado.

Gesiane Silveira concordou com os pontos levantados pelo secretário. “Ainda acrescento o mito que abrir ruas melhoraria o trânsito. Na verdade, deve haver mudança de cultura e incentivo à população para sair do transporte individual e valorizar os meios coletivos”, opinou.

A professora alerta, ainda, para a necessidade de se realizar investimentos nesse tipo de transporte para melhorar a qualidade. “Sempre se discute qual a melhor opção para Vitória: BRT ou VLT? Precisamos de dados para fazer estudos e chegar à melhor alternativa. Para começar, o aquaviário deveria ser reativado. O VLT é atraente, bonito, não polui e atrai o usuário do transporte individual com mais facilidade. Mas é mais caro, e a implantação é mais demorada. Já o BRT é mais econômico. É necessário estudar e ver os prós e contras”, comparou.

Faixa exclusiva

O secretário Paulo Ruy Carnelli ressaltou a conclusão da redação, no fim de outubro, de um projeto de lei que contempla a mobilidade urbana na região metropolitana. Segundo ele, a discussão sobre os modais aconteceu em outra gestão e, no Espírito Santo, a decisão inicial foi pelo BRT. “O projeto foi feito para segregar a faixa da esquerda aos ônibus em uma via de 35 quilômetros entre Serra e Vila Velha, passando por Vitória. Mas precisa de investimento de R$ 2 bilhões, o que não temos hoje disponível”, frisou.

Apesar da limitação de recursos, a proposta foi alterada pela administração estadual. “Nós trabalhamos com o BNDES para transformar o projeto e os recursos que já existiam, de aproximadamente R$ 530 milhões, numa opção preferencial pela direita”, explica.
O secretário informou que as faixas não seriam exclusivas. “É o que temos de prático e que conseguimos fazer hoje. A expectativa é que tenhamos essa aprovação do projeto até novembro.”

Mobilidade Urbana

Bicicletas

Apesar de ser uma atribuição mais municipal, Paulo Ruy afirmou que as obras do Estado são pensadas para atender os usuários de bicicleta. “Em todas as novas vias que o Estado tem feito próximo a regiões urbanas, a ciclovia ou a ciclofaixa estão sempre presentes. Isso é uma mudança importante que estará em vias como a Leste Oeste e a Leitão da Silva.”

Ele afirma que os municípios devem receber recursos direcionados pelo Estado para construir esses espaços. “No projeto do BNDES, reservamos mais ou menos R$ 18 milhões para apoiar os municípios na implantação de ciclofaixa ou ciclovia. Após a aprovação do projeto, vamos discutir com as prefeituras esse apoio”, garantiu.

Segundo Antônio Marcus, é necessário tirar um pouco o foco do carro e pensar nas pessoas e outros meios de transporte. “Não devemos incentivar que cada um tenha a sua bicicleta. Hoje, já contamos com um sistema interessante de bicicleta compartilhada.”

Vitória adotou o sistema em maio de 2016 e Vila Velha vai inaugurar o Bike VV em dezembro. “Pagando um valor de cerca de R$ 70, você pode usar por um ano. Então para que ter a sua? É desincentivar cada um ter a própria bicicleta”, acredita. Para ele, é preciso tirar a ótica da ciclovia apenas para o lazer e vê-la como uma maneira de se locomover para o trabalho ou para as universidades, por exemplo.

Infraestrutura

Paulo Ruy informou no debate que a Grande Vitória recebe hoje um conjunto de cerca de R$ 260 milhões de obras em andamento. “Todas estão bem contratadas e com desfecho assegurado. Nenhuma delas vai parar”, assegurou o titular da Setop.

Para ele, a obra mais importante atualmente na região metropolitana é a da Rodovia Leste Oeste. “Vai abrir um caminho novo entre a BR-262 e a Rodovia Darly Santos, em Vila Velha. A via corta uma área enorme de ocupação urbana que vai surpreender as pessoas”, avalia.

O secretário também cita a Avenida Leitão da Silva, em Vitória, entre os principais investimentos. O projeto original não contemplava a drenagem, e a administração atual resolveu incluir essa etapa. A mudança, acrescentou, foi para atender ao Plano Municipal. “A obra seria de R$ 50 milhões e passou a ser de R$ 93 milhões”, conta. A expectativa é que a conclusão dos serviços ocorra em um ano.

A professora Gesiane Silveira acredita que a via será um opção para desafogar a Reta da Penha depois da entrega das obras. “Poderíamos organizar melhor o trânsito nessa região, que já está bastante saturado, principalmente nos horários de pico”, comentou.

Paulo Ruy também mencionou outras relevantes intervenções na Grande Vitória: a Rodovia José Sette, em Cariacica, que vai melhorar uma área importante para o comércio; o contorno de Aruaba, alternativa para ir ao interior passando por fora da sede de Cariacica; e o contorno do Mestre Álvaro, que não é uma obra do Estado, mas a Setop está cuidando da desapropriação dos terrenos. “O governo federal promete, a partir de novembro, começar a obra do contorno. Com isso, vai tirar muito o volume de trânsito da Serra. Será uma mudança significativa no trecho”, avaliou.

ES Brasil Debate

Com o compromisso de analisar temas relacionados à economia e ao desenvolvimento social capixaba, o ES Brasil Debate se apresenta desde 2009 como uma das principais vias de discussão voltadas para o crescimento do Espírito Santo. Os desafios da mobilidade urbana, o impacto das drogas na sociedade, a realidade do agronegócio, os cenários político-econômicos, a gestão portuária, a saúde pública, a capacitação profissional e muitos outros temas já pautaram as edições do evento.

Os encontros reúnem especialistas que avaliam os assuntos mais relevantes e atuais e compartilham com o público análises exclusivas para contribuir com a reflexão, formação de opinião, conhecimento e tomadas de decisão do público participante. O ES Brasil Debate tem o objetivo de ser ferramenta auxiliar na formação de pensamento multidisciplinar, por meio da participação de relevantes expoentes de diversas atividades, proporcionando, ao fim, uma mensagem conclusiva e enriquecedora que traga crescimento e reverberação dos temas abordados.

Confira a galeria de fotos