Embraer e Boeing negociam fusão e podem criar gigante da aviação

Embraer
Foto : Divulgação/Embraer

A informação de que as duas grandes empresas de aviação circulou em dezembro e chamou a atenção do mercado e dos acionistas.

No final de dezembro, o jornal “Wall Street Journal” divulgou que a Embraer e a Boeing estrariam em um processo de fusão. A negociação foi confirmada no mesmo dia pelas duas companhias. O mercado espera que, se a fusão acontecer, surja uma gigante mundial da aviação. Mas é necessário a liberação do governo federal e de agências reguladoras, dos conselhos de administração das empresas e dos acionistas.

A informação foi confirmada pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos. A possibilidade da venda da empresa brasileira foi repudiada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região. Para a entidade, que representa os trabalhadores da companhia, a Embraer é estratégica para o país e não pode ser vendida para capital estrangeiro. Segundo o sindicato, a Embraer emprega hoje cerca de 16 mil trabalhadores no Brasil

Conteúdo Publicitário
Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!